O presidente da China, Xi Jinping, disse que é um "garoto propaganda" da carne brasileira e prometeu a seu colega Michel Temer (PMDB) que seu país ampliará as compras do produto. Mas a visita de Estado do brasileiro a Pequim terminou sem nenhum anúncio concreto sobre a habilitação de novos frigoríficos pela China. O último credenciamento ocorreu há dois anos e 89 plantas aguardam o sinal verde para iniciar embarques com destino ao país asiático.

"Sempre digo que a carne brasileira é uma das melhores do mundo", declarou Xi na reunião que teve com Temer no Grande Palácio do Povo, segundo relato de integrantes do governo que acompanharam o encontro. China e Hong Kong são os principais destinos das exportações brasileiras do produto, mas o potencial do mercado de 1,4 bilhão de pessoas está longe de ser explorado pelos empresários nacionais.

A expectativa de que o governo chinês autorizasse a compra de 38 aviões da Embraer por empresas do país foi frustrada. As operações já foram anunciadas, mas não chegaram a ser concretizadas em razão do atraso na concessão de licenças pela administração federal. Sem elas, as companhias aéreas não podem cumprir os contratos. Apesar da ausência de um acordo formal, o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, disse a Temer que seu governo aprovará as transações. Só não se sabe quando isso ocorrerá.

A China também prometeu flexibilizar a salvaguarda imposta em maio sobre a importação de açúcar, que atingiu em cheio os produtores nacionais. O Brasil é o único país que exporta um volume superior à quota estabelecida por Pequim, sobre a qual incide tarifa de 15%. A medida adotada pela China elevou de 50% a 95% a alíquota cobrada sobre as vendas que excedem a cota.

Esse assunto foi discutido na reunião de Temer com o primeiro-ministro, na qual ficou decidida a criação de um grupo de trabalho para tratar de conflitos e demandas comerciais. Entre elas, está a investigação antidumping sobre as exportações de frango do Brasil aberta pela China duas semanas atrás e outras adotadas pelo Brasil contra a China.

Participe e comente