16% dos 2,15 milhões de hectares de milho plantados no Paraná estariam em condições muito ruins, segundo levantamento divulgado por especialistas, na segunda-feira. Em algumas regiões, as perdas já chegam a 40%, como efeito do longo período sem chuvas, em abril e início de maio

VAMOS COM CALMA O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, afirmou que o governo do presidente Donald Trump colocou "em suspenso" a imposição de tarifas à China, após dias de negociações entre
as partes.

ESTAMOS LIGADOS Segundo ele, porém, Trump pode no futuro impor tarifas, caso Pequim não leve adiante suas promessas."Conseguimos progresso muito significativo com a China nas negociações comerciais", afirmou Mnuchin.

MENOS DÉFICIT Segundo ele, foi fechado um marco, uma estrutura entre as partes, que incluirá uma redução "significativa" do déficit comercial americano com a potência asiática. "Há um acordo com a China para reduzir o déficit substancialmente", enfatizou.

NO AGRO Mnuchin citou alguns números específicos. Segundo ele, o governo americano deseja atingir uma alta de 35% a 40% em suas vendas no setor agrícola à China
ainda neste ano.
A notícia não é boa para os produtores brasileiros, que esperam tirar proveito da situação e ampliar os embarques de grãos aos chineses.

SEGURA O DÓLAR No Brasil, o Banco Central tenta frear a disparada do dólar, frente ao real. Na semana passada, o reajuste da moeda norte-americana, sobre a brasileira, foi de 4%. Desde o começo do ano, a alta chega a 40%.

TRIGO CARO O setor moageiro de trigo, no Brasil, está em alerta. Com estoques de trigo em baixa, os moinhos são obrigados a buscar o grão na Argentina, mesmo em um momento de alta nos preços, devido à valorização do dólar.

VAI BUSCAR "O Brasil é o grande comprador do trigo argentino. Hoje, o que falta no mercado nacional os moinhos buscam na Argentina", explica o presidente da Câmara Setorial do Trigo de São Paulo, Maurício Ghiraldelli.

ATRASO E PERDAS A propósito, a semeadura de trigo no Paraná enfrentou dificuldades com a seca em abril e o atraso é visível nas regiões produtoras. Seca que teria causado bilhões de reais em prejuízos com perdas em lavouras de milho e cana-de-açúcar.

PODE PASSAR Um levantamento do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda, na sigla em inglês) aponta que se o Brasil conseguir repetir no próximo ciclo (2018/19) o volume de soja colhida neste ano (2017/18), de 117 milhões de toneladas, possivelmente ultrapassará os próprios Estados Unidos como o principal produtor
do planeta.

PROBLEMAS POR LÁ O Usda justifica que os agricultores norte-americanos estão enfrentando dificuldades com o frio intenso que ainda castiga algumas regiões produtoras, além do excesso de umidade, para efetuar a semeadura da safra, no momento.

PROJEÇÃO A expectativa norte-americana é uma produção, por lá, ao redor
de 116 milhões de toneladas.

ELENCO RENOVADO Em interessante artigo distribuído à imprensa, Coriolano Xavier, professor do Núcleo de Estudos do Agronegócio da ESPM, afirma: "Do papo de boteco à crônica esportiva especializada, uma verdade é quase absoluta: no competitivo futebol atual, para se ganhar campeonato é preciso ter elenco. Um bom e sempre renovado grupo de jogadores, pois é assim que se mantém o padrão de jogo e competitividade de um time campeão.

AGROQUÍMICOS Xavier comenta isso a propósito de algumas reações contrárias à proposta de desburocratização do registro de produtos agroquímicos, sugerida em Projeto de Lei que está em discussão no Congresso (PL 3200).

SE BOBEAR, DANÇOU "A proteção vegetal lembra muito a questão do elenco no futebol. Está sob constante prova das determinações da natureza e por isso não pode perder o passo para as exigências técnicas da produção do campo", explica o articulista.

PRECISA Segundo ele, o aumento dos desafios sanitários nos cultivos é um fato e a agilidade na criação de novas tecnologias de controle e manejo fitossanitário sustentável é hoje um fundamento da agricultura eficiente e competitiva, principalmente em um agro maduro e internacionalizado como o nosso.


Participe e comente