Triunfo diante da equipe paulista no Chico Neto vai 'colar' os maringaenses na oitava posição, que garante passagem à segunda fase
Partida foi adiada da primeira rodada do returno; adversários ocupam a quarta colocação na tabela

O Copel Telecom Maringá tem nesta sexta-feira a chance de consolidar a sua reabilitação na Superliga Masculina de Vôlei. A partir das 19h30, o time recebe o Campinas-SP, no Ginásio de Esportes Chico Neto, em partida atrasada a primeira rodada do returno e vai em busca da sexta vitória, sendo a terceira seguida.

Em décimo lugar com 17 pontos conquistados, a equipe maringaense pode igualar após seis jogos no segundo turno, as mesmas três vitórias que acumulou durante as 11 partidas que disputou na primeira metade do campeonato. Além disso, vencer o duelo de hoje à noite também servirá para se distanciar na penúltima colocação (ocupada pelo Novo Hamburgo-RS, que soma 16 pontos) e se aproximar da zona de classificação aos playoffs – atualmente, o último time nela é Bento Gonçalves-RS, com 21 pontos.

Mas para alcançar este objetivo, os comandados do técnico Horacio Dileo terão que superar um Campinas também com grandes aspirações. Em quarto lugar, os campineiros apresentam 30 pontos e miram um resultado positivo para diminuir a diferença para terceiro colocado, o Sesi-SP, que soma 34.

"O pensamento é apenas na vitória. Vamos entrar em quadra concentrados e motivados para fazer um excelente jogo, sem desistir em nenhum momento e jogando em equipe. Estamos treinando forte e estudando bastante para conseguirmos o resultado esperado", avisa o ponteiro Thiago Sens.

Pelo quarto jogo seguido, o Copel Telecom estará desfalcado do levantador Ricardinho. O jogador saiu ainda na partida contra o Juiz de Fora-MG, dia 28 de janeiro, com dores no joelho direito e ficou fora dos compromissos com Cruzeiro, Bento e Novo Hamburgo. A previsão é que o capitão do time possa estar à disposição da comissão técnica na semana que vem. No entanto, enquanto isso, ele afirma que mesmo fora de quadra tenta contribuir.

"No decorrer da semana e antes dos jogos, no vestiário, é que procuro dar uns toques, principalmente para o Gelinsk e o Elder (que são levantadores)", frisa ele.

Quando a bola voltar a subir no Chico Neto, Ricardinho afirma, ainda, que torce para que seus companheiros repitam o desempenho das últimas partidas. "Só espero e torço muito para que não tenha sido tarde essa (mudança de) postura da equipe, que era o que eu esperava da equipe a temporada inteira e só esta acontecendo agora", acrescenta.


ATITUDE. O ponteiro Thiago Sens quer o time maringaense concentrado e motivado em quadra. —FOTO: JOÃO PAULO SANTOS/ARTPRESS

Participe e comente