É inevitável, em todos os anos de Copa do Mundo da Federação Internacional de Futebol (FIFA) eles marcam presença e causam alvoroço. São os já tradicionais álbuns de figurinhas dos craques mundiais da bola. A febre começou na década de 70, com o lançamento do álbum "México 70" - em referência a 9ª edição da Copa do Mundo que aconteceu no México - da qual, inclusive, o Brasil foi campeão. De lá para cá, já se passaram quase 50 anos e 13 edições foram produzidas ininterruptamente pela editora italiana Panini.

O fascínio que as figurinhas da Copa do Mundo exercem sobre crianças e adultos é algo que passa de geração em geração. Com o passar dos anos as edições foram melhoradas e sempre se superam no quesito layout gráfico. O álbum desta edição tem 682 figurinhas adesivas - 43 a mais que o da edição passada. Dessas, 50 são consideradas "especiais" por serem brilhantes, trazendo os emblemas das seleções, a bola oficial, o troféu da Copa do Mundo, o mascote russo e o logotipo oficial da Copa da Rússia.

A edição deste ano traz novidades para marcar a parceria da Panini com a FIFA desde 1970. Uma delas é a sessão "Legends", com figurinhas dos grandes craques da copa e de todas as seleções que já foram campeãs. O ídolo brasileiro Edson Arantes do Nascimento - "O Rei Pelé" -, figura entre entre as lendas do futebol mundial, na vida real e no álbum também.

Com todos esses atributos, o álbum não passou despercebido entre os admiradores do futebol, mesmo em meio a era digital. Prova disso, é que quase às vésperas do início da Copa, já tem gente que completou o álbum de figurinhas de 2018.

É o caso da engenheira civil, Lunna Uno, 25. Ela conta que nunca tinha "feito" um álbum antes e pensou que seria uma boa experiência. "Eu sempre ouvia falar desse álbum, que as pessoas criavam grupos e se reuniam para trocar figurinhas e achei que seria divertido participar desta vez. De fato foi bem divertido. Combinávamos tudo por um grupo no WhatsApp e nos encontrávamos numa banca próxima de casa. Lá conheci outros colecionadores e fiz diversas trocas", explica.

A engenheira afirma que não sabe ao certo quanto gastou para compor o álbum e confessa que poderia ter concluído a coleção antes, mas teve dificuldades para encontrar algumas figurinhas. "Não sei exatamente quanto eu gastei. Ganhei alguns pacotes de figurinhas do meu namorado e também economizei com as trocas. Terminei o álbum em meados de maio. Demorei porque tive dificuldades para encontrar algumas 'brilhantes'. Não consegui encontrá-las nas trocas, então tive que pedir à própria editora e passei um bom tempo esperando", conta.

Enquanto uns já comemoram a conquista do álbum preenchido, outros continuam na busca incessante pelas figurinhas faltantes. O estudante Lucas Schimmack, 21, já gostava de Copa do Mundo desde pequeno, mas até então nunca havia colecionado figurinhas com esse tema. Este ano ele comprou o álbum e diz que já gastou "uma nota" em figurinhas. "Difícil saber exatamente o valor, mas com certeza já passou de R$ 500. Além de comprar para mim, também ajudo o meu irmão a completar o álbum dele. Ao todo já tenho umas 600 figurinhas, 100 delas são repetidas. Ainda falta um bom tanto para completar o meu álbum", lamenta.

Para aqueles que pretendem adquirir um álbum de figurinhas da Copa do Mundo, basta correr até a banca mais próxima e adquirir o seu. O álbum custa R$ 7,90 e cada pacote de figurinhas custa R$ 2 e vem com 5 cards adesivos cada.


UM INVESTIMENTO CAMPEÃO . Lucas Schimmack exibe o álbum da Copa do Mundo de 2018 e suas figurinhas. — JOÃO PAULO SANTOS


Participe e comente