O novo titular da Secretaria de Cultura, Miguel Fernando em seu primeiro pronunciamento oficial

Miguel Fernando Perez Silva, ex- Instituto Cultura Ingá, órgão sem fins lucrativos ligado à Associação Comercial e Empresarial de Maringá, é novo secretário de Cultura de Maringá.  A solenidade de posse aconteceu no último dia 8 no Auditório Hélio Moreira e também contou com a presença do vice-prefeito Edson Scabora. Miguel assume a pasta no lugar de Rael Toffolo,que não compareceu ao evento. Toffolo retorna às suas atividades docentes na Universidade Estadual de Maringá (UEM).

A falta de identidade de ambos com o cargo pode ser mensurado com desinteresse dos produtores culturais em prestigiar o evento. E vice-versa. Na composição dos nomes que foram chamados à frente pelo cerimonial, estavam vereadores, secretários e até mesmo o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Maringá. Nem um representante da classe cultural Antes da solenidade de posse o novo secretário foi surpreendido com a entrega de um documento idealizado pela diretoria da União dos Profissionais das Artes, Jornalismo e Literatura (Unijore), denominado Lista Quádrupla de Reivindicações (LQR), começarão a ser discutidos em reunião convocada por Miguel Fernando para hoje (13) entre as partes envolvidas.

São pedidos baseados em iniciativas praticadas por grandes instituições financeiras, pela própria ACIM e até mesmo no Fórum da Comarca de Maringá.

O OFÍCIO
Senhor Secretário

A Diretoria da Unijore parabeniza e deseja uma realizadora gestão frente a esta importante pasta administrativa de Maringá e aproveita para fazer algumas reivindicações visando estimular e interagir a Cultura com os movimentos culturais organizados de Maringá. Eis aquilo que a Unijore denominou de

Lista Quádrupla de
Reivindicações (LQR)

1) Acesso grátis ou facilitado nas apresentações artísticas que utilizem os espaços culturais do Município para sócios regulares de entidades culturais organizadas, identificados com documento contendo foto e demais informações.

2) Criar nos espaços vazios do Teatro Cailil Haddad, a Sala do Escritor, a exemplo que existe no Fórum de Maringá, que possui a Sala do Advogado.

3) Criar um canal direto com o titular da Pasta, no mesmo padrão existentes em bancos e associações comerciais. Tipo "Fale com o Secretario"

4) Ter sempre um agente representando sua associação de classe em reuniões de interesse cultural da população.


Participe e comente