O contato dos pneus com o carreador revestido por pedra brita produzia o som característico do veículo em movimento. Logo percebi, pela baixa velocidade, que o até então desconhecido visitante não fazia parte do rol de amigos assíduos e sempre apressados, que mantêm o hábito quase diário de saborear o delicioso cafezinho coado na hora. O Corsa branco, valente parceiro de vários anos passou pela alameda sombreada por palmeiras e quaresmeiras para finalmente estacionar defronte a casa. Do banco do passageiro desceu um senhor esguio, chapéu de feltro na cabeça, bengala reluzente na mão direita e um sorriso franco nos lábios. A surpresa foi equivalente à alegria em receber o ilustre marialvense Ângelo Martins Lopes, prestes a completar seus muito bem vividos 95 anos. Como é de seu costume, "Seu" Ângelo logo se interessou pelas atividades corriqueiras como a horta bem cuidada, o gramado aparado, as flores de diferentes espécies e cores variadas, a algazarra momentânea dos animais da propriedade. Tudo é motivo para comentários elogiosos, uma característica presente em sua personalidade sempre jovial.

Assunto é o que não falta para o detentor de nove décadas e meia de vida. Política, economia, culinária, sociedade, atualidades... A lista é tão extensa quanto diversificada, sob a ótica de quem já passou por muita coisa. Foi agricultor, comerciante, taxista, funcionário público municipal. Exibe e preserva com imenso orgulho sua primeira Carteira Nacional de Habilitação expedida no ano de 1946, uma relíquia pessoal de valor inestimável. Assegura sem pestanejar que durante esse tempo todo, levou apenas uma única multa de trânsito. Mostrando uma memória prodigiosa enumera cronologicamente os prefeitos eleitos na cidade, suas obras mais relevantes. Não perdoa os gestores incompetentes, que passaram pela administração municipal sem atender aos anseios e necessidades básicas da população. Aponta com sabedoria motivos mais que suficientes para não depositar o voto em determinados candidatos ou legendas, inclusive a níveis estadual e federal. Em 2014 foi agraciado pela Câmara Municipal de Marialva com o título de Cidadão Honorário, uma homenagem merecida àquele que contribuiu decisivamente para o progresso da comunidade. Enfim, "Seu" Ângelo é o registro vivo da história do povo paranaense e seus causos interessantes são a mais perfeita expressão da experiência adquirida ao longo da profícua vida.

Meu mais longevo amigo veio para uma breve visita naquela tarde de segunda-feira ensolarada e de brisa agradável. Trouxe consigo a alegria, a descontração e a certeza de que a maior riqueza do ser humano é a capacidade de viver em paz com sua consciência. Despojado de valores supérfluos, o ilustre visitante esbanja humildade, sabedoria e simplicidade, além de doses generosas de respeito incondicional ao seu semelhante. Mostra com suas atitudes que a honestidade e a retidão de caráter devem nortear, em absolutamente todos os momentos, os caminhos do cidadão de bem. Sinto orgulho imenso em receber, para uma prosa animada e um café quentinho, a pessoa que soube como poucos, dançar ao ritmo da música que a vida lhe impôs, com tamanha maestria. Tenho guardado na memória um momento de incrível delicadeza, digno de um verdadeiro "gentleman" quando, educadamente, se apressou em abrir a porta do automóvel para sua esposa, uma imagem realmente inesquecível. Assim é meu velho amigo. Um homem comum. Um ser humano excepcional. Assim é Ângelo Martins Lopes. Um visitante ilustre.

Participe e comente