As taxas de juros negociadas no mercado futuro da B3 iniciaram o dia em alta nesta sexta-feira, 13, mas abandonaram a tendência logo após a primeira meia hora de negociação. As taxas passaram a indicar viés de baixa depois da divulgação das vendas no varejo e da inflação no varejos dos Estados Unidos em setembro.

O mercado varejista americano teve alta de 1,6% no mês passado, abaixo do 1,7% projetado pelos analistas. O dado mais fraco que o esperado enfraqueceu também o dólar ante moedas em todo o mundo, inclusive o real, exercendo influência sobre o mercado de juros. O índice de preços ao consumidor (CPI) dos EUA ficou em 0,5% em setembro, ante previsão de 0,6%.

Às 10h17, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2019 tinha taxa de 7,27%, ante 7,29% do ajuste de quarta-feira. O DI para janeiro de 2021 projetava 8,90%, ante 8,93%. O vencimento de janeiro de 2023 tinha taxa de 9,63%, ante 9,65% do ajuste anterior.

A sessão de negócios desta sexta-feira é de liquidez reduzida e assim deve continuar até o final do dia, devido à ocorrência do feriado de quinta, que manteve os mercados fechados. A ausência de indicadores econômicos domésticos e a fraca movimentação no cenário político reforçam o ambiente de liquidez reduzida e oscilações contidas.

Participe e comente