O líder do PP Arthur Lira (AL) disse na manhã desta quinta-feira, 7, que o partido não precisará fechar questão a favor da reforma da Previdência. Segundo Lira, entre os 46 parlamentares da bancada hoje, 33 apoiam a PEC e é possível chegar a no máximo 42 votos. "Posso chegar a 90%", afirmou.

Lira argumentou que não é possível garantir o 100% da bancada porque é preciso respeitar quem não concorda com o texto.

O deputado criticou a falta de articulação rápida do governo e disse que é preciso mais mobilização do Palácio do Planalto para garantir a votação ainda este ano. "O ministro é nulo", declarou, em referência a Antonio Imbassahy (PSDB), da Secretaria de Governo.

Lira reconheceu que ainda não há votos para aprovar a reforma e que a base aliada continua trabalhando para garantir a votação. "Se não tiver o número não tem que pôr para votar", defendeu.


Participe e comente