O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta tarde de quinta-feira, 7, que o tema da reforma da Previdência vai predominar nos debates eleitorais no próximo ano se a proposta não avançar no Congresso. "Se esse debate não puder acabar este ano, ele vai ter de continuar no ano que vem, na eleição, até que a gente consiga construir uma maioria que entenda que as contas públicas, o equilíbrio (fiscal), não são uma questão ideológica", declarou.

Segundo Maia, a proposta estará em discussão até que haja votos para aprová-la em algum momento. Para o deputado, o tema continuará sendo debatido nas eleições porque não há solução para as contas públicas que não passe pela reforma previdenciária. "Não há solução possível fora da reforma da Previdência", insistiu.

Maia afirmou que continuará trabalhando para garantir a votação ainda este ano. "Se for votar essa matéria e a expectativa for de derrota, você vai ficar no máximo com 200 votos. Com a expectativa de vitória, você pode ter até mais do que a gente imagina. Se a expectativa for de derrota, deputado não vota: ou ele vota contra ou ele sai do plenário", disse.


Participe e comente