O número de brasileiros com alguma conta em atraso chegou a 63,4 milhões no mês passado, o que equivale a 41% da população adulta e a um aumento de 4,3% em relação a julho de 2017. Levantamento feito pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas, em parceria com o Serviço de Proteção ao Crédito, mostra que mais da metade dos inadimplentes (51%) tem entre 30 e 49 anos. A avaliação é que essa faixa etária representa para muitos o momento de construção da vida pessoal e profissional, o que leva a desequilíbrios de orçamento. "Isso implica assumir diversos compromissos financeiros e, com as dificuldades que a crise ainda gera, a conta nem sempre fecha no final mês", comenta o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro. O balanço leva em consideração desde dívidas bancárias a crediários abertos no comércio e dívidas com empresas que prestam serviços de telefonia, TV por assinatura e internet. /// AE

Participe e comente