Presidente da maior plataforma para interação entre trabalhadores autônomos e empregadores do mundo, Sebastián Siseles dá dicas sobre o universo freelancer; começar aos poucos, pela internet, é opção segura

Quem está fora do mercado de trabalho tem no trabalho de freelancer alternativas para garantir sustento ou conseguir recolocação. Segundo Sebastián Siseles, diretor internacional do Freelancer.com, maior plataforma para interação entre trabalhadores autônomos e empregadores do mundo, com mais de 16,5 milhões de usuários, o trabalho freelancer é uma tendência que está se instalando cada vez mais em todo o mundo e, particularmente, na América Latina.

Siseles explica que existem questões macro, que são os avanços da tecnologia, a massificação da internet e, dentre estes, o surgimento de plataformas e aplicativos que funcionam como um elo entre trabalhadores e empresas, que permitem a ambas as partes (contratante e contratado) realizar negócios mutuamente satisfatórios. "A internet como ferramenta de apoio tem promovido e beneficiado este grande fenômeno em expansão", analisa.

Ele destaca que vive-se em meio a uma crise econômica global, que desacelerou o crescimento das regiões tradicionalmente mais prósperas, dando aos países emergentes o papel de protagonistas, graças aos esforços de commodities. No entanto, esses países também estão desacelerando. Ele explica que, desta forma, as pessoas estão mais propensas a tentar confiar em si mesmas, ser independentes e não estão sujeitas ao sucesso ou fracasso de políticas e decisões de terceiros, como por exemplo o chefe de uma empresa. "Isto causa um enorme efeito sobre a estrutura social de muitos países. Por isso, todos os dias profissionais encontram sucesso no mercado de freelancer. O crescimento tem sido enorme e tende a ser cada vez mais exponencial".


Início

O especialista acredita que a melhor maneira de começar é atuando como autônomo e, à medida que se cresce, com mais geração de receita e aumento no número de contratações, talvez valha a pena migrar para o para um modelo Pessoa Jurídica ( Microempreendedores Individuais). A recomendação é que o melhor modelo de empresa seja definido junto a advogados e profissionais da área contábil.

No Brasil, grande parte da população se sente segura em ter um emprego em carteira assinada. Para Siseles, alguém com um emprego das 9h às 18h se sente mais seguro, justamente porque é a que conhece e isso dá ordem na vida. "Eu sempre digo que não se tem que deixar tudo e se atirar de cabeça no mundo freelancer. Isso deve ser feito de forma ordenada e gradual", diz.

Ao se tornar freelancer, é preciso ter em mente que horários, o lugar e até mesmo o período de trabalho mudam radicalmente. Por isso, o especialista defende que o processo de planejamento se dê da seguinte forma: uma pessoa, com vínculo empregatício, pode utilizar o tempo livre, como fins de semana, para procurar oportunidades a fim de gerar renda extra, fazendo trabalhos freelancers por meio da internet. "Desta forma, a receita passa não só a aumentar, mas também pode-se criar um perfil profissional dentro de sites como o Freelancer.com. A partir de trabalhos realizados com avaliações positivas, cada vez fica mais fácil e rápido conseguir trabalhos dentro do site", ensina.

Carreira
Um freelancer bem-sucedido, que trabalha com responsabilidade, cumprindo prazos, formato, qualidade e orçamento dos trabalhos, provavelmente chegará a reunir trabalhos suficientes para considerar a possibilidade de se dedicar em tempo integral aos "freelas", segundo Siseles. Ele afirma que no Freelancer.com, há casos em que a quantidade de trabalho cresceu exponencialmente, de modo que levou muitos freelancers a contratar e criar a própria empresa.

"A quantidade de histórias de sucesso que temos no Freelancer.com é enorme. Pessoas que deixaram suas carreiras ou cargos de gestão dentro de uma empresa para empreender o caminho de 'freela', e que se sentem confortáveis com isso".

Hoje, para Siseles, "ter uma carreira estabelecida" ou "ser reconhecido" é algo que está mudando. Para ele, agora a valorização passa por como equilibrar trabalho e vida pessoal, como estar com a minha família mais tempo. "O mundo tende a reconhecer que sucesso não é passar horas fechado em um escritório perdendo o resto da vida".

Portfólio

Antes de explicar como o trabalhar por conta pode contribuir para conquistar uma vaga numa empresa, Siseles ressalta que para quem vivencia a experiência de trabalhar como freelancer e gosta, é muito difícil desejar voltar a ser empregado novamente. Mas se o objetivo é construir portfólio, atuar como freelancer é um caminho interessante.

O especialista destaca que, hoje, as empresas procuram por experiência, mas experiência que não depende de quantos anos as pessoas passaram dentro das empresas, e sim a que tem como característica o espírito empreendedor. "Aqueles que conseguem pensar e provar algo diferente, mesmo que depois voltem para o mercado corporativo, demonstram que têm essa característica, por isso ser freelancer é um negócio bom para ambos os lados".

Freelancer.com
A cada dia são publicadas cinco mil novas oportunidades de trabalho para os freelancers no portal, com média de R$ 800 por trabalho. Esse trabalho pode ser realizado em algumas horas ou alguns dias.

"Estamos muito confiantes no mercado brasileiro, não apenas quanto às PMEs (Pequena e Média Empresa), mas também freelancers. Nossas expectativas são muito ambiciosas e esperamos multiplicar nosso número de usuários no Brasil, que já é de 270 mil", diz Siseles, que hoje mora na Austrália, onde fica a Freelancer Limited.


A POUCOS CLIQUES. Portais oferecem vagas para trabalho freelancer que podem ser feitos em horas ou dias. — FOTO: RICARDO LOPES

Participe e comente