Na versão feminina do revezamento 4x100 metros, o Brasil estava na final neste sábado, mas não teve um bom desempenho na final da prova no Mundial de Atletismo, no estádio Olímpico de Londres. O time formado por Franciela Krasucki, Ana Cláudia Lemos, Vitória Rosa e Rosângela Santos terminou na sétima colocação com o tempo de 42s63. O ouro ficou com os Estados Unidos com a marca de 41s82 e a surpresa foi a prata da Grã Bretanha com 42s12, que acabou na frente da Jamaica - bronze com 42s19.

Mais experiente do grupo, Rosângela Santos ficou satisfeita com a prova. "Vi o bicho pegando já na primeira perna. A Fran segurou bem, a Ana veio...A gente precisa trabalhar mais, Jamaica e Estados Unidos são muito além da gente. Foi o que a Ana falou, quando elas conseguirem voltar ao melhor delas, sem lesão, vamos brigar. Saio satisfeita. Tive uma final inesperada nos 100 metros e queria chegar a essa final com as meninas", disse.

Ana Cláudia Lemos concordou com a companheira. "Conseguimos sair com a missão cumprida, que foi chegar até a final. A gente acredita que pode brigar por medalha em 2019. Foi um ano complicado, com lesões. Quando voltarmos ano que vem sem lesões, a gente acredita que vai começar a brigar de igual para igual".

No decatlo, a prova mais completa do atletismo com 10 eventos, a medalha de ouro ficou com o francês Kevin Mayer, com 8.768 pontos. A prata e o bronze foram conquistados pelos alemães Rico Freimuth (8.564) e Kai Kazmirek (8.488).

Por fim, no lançamento do disco, ouro para a Alemanha. Quatro colocado nos Jogos Olímpicos do Rio-2016, Johannes Vetter foi o melhor neste sábado com a marca de 89,89 metros. A segunda e a terceira colocações foram para a República Checa - Jakub Vadlejch (89,73 metros) e Petr Frydrych (88,32 metros).

Participe e comente