Contando com o retorno de Cristiano Ronaldo, o Real Madrid estreou com vitória na defesa do bicampeonato da Liga dos Campeões, nesta quarta-feira. O atacante português, suspenso no Campeonato Espanhol, voltou ao time e liderou os atuais campeões na vitória sobre o APOEL Nicosia por 3 a 0, no Santiago Bernabéu. Em outro jogo do Grupo H, o Tottenham bateu o Borussia Dortmund por 3 a 1, em Wembley.

A volta do artilheiro da última Liga dos Campeões vem em boa hora para o Real, que vinha de dois empates seguidos no Espanhol, despencando na tabela. O atacante não jogava uma partida oficial desde que foi expulso no jogo de ida da Supercopa da Espanha, contra o Barcelona - ele levou gancho de cinco partidas.

Com Cristiano Ronaldo, e os brasileiros Marcelo e Casemiro entre os titulares, o Real fez valer o peso da sua camisa, o apoio da torcida e a superioridade técnica. Logo aos 12 minutos, Isco puxou contra-ataque e acionou Gareth Bale, que cruzou para o português só completar para as redes. Na sequência, Cristiano Ronaldo quase voltou a marcar após novo cruzamento de Bale da esquerda. Mas acertou a rede pelo lado de fora.

No segundo tempo, o atacante português quase ampliou o marcador logo aos 50 segundos. Ele completou cruzamento da direita e mandou no travessão. A bola rebateu em cima da linha, diante da lamentação do jogador. A tecnologia da linha do gol foi acionada, confirmando a bola sobre a linha e a inexistência do gol.

Demorou apenas mais três minutos para ele deixar novamente sua marca, desta vez em cobrança de pênalti. Ele bateu rasteiro no canto direito do goleiro do time do Chipre. A penalidade foi duvidosa porque o árbitro anotou toque de mão quando a bola acertou o ombro do zagueiro do APOEL.

Jogando solto, em situação favorável, o Real anotou o terceiro em lance inusitado de Sérgio Ramos. Após cruzamento de Marcelo na área, a bola sobrou para o zagueiro, que bateu de puxeta para as redes, dentro da pequena área, aos 16 minutos.

Do outro lado, o APOEL praticamente não ameaçava o gol defendido por Keylor Navas. E o Real, mesmo com a boa vantagem, seguia procurando o ataque. Assim, balançou as redes mais duas vezes, mas em lances anulados pela arbitragem por impedimento. No primeiro, Cristiano Ronaldo estava claramente em posição irregular. No segundo, nos instantes finais, Mayoral estava em situação legal ao completar para as redes.

Em Wembley, o Tottenham abriu o placar aos 4 minutos de jogo, em lance individual de Heung-Min Son, que disparou pela esquerda, entrou na área e bateu cruzado na saída do goleiro Roman Buerki. O Borussia empatou aos 11, com gol de Andriy Yarmolenko, em finalização colocada da direita, no ângulo.

O Tottenham, contudo, retomou a liderança do placar aos 15. Em jogada parecida com a de Son, Kane fez falta no marcador e, depois, disparou pela esquerda até anotar o segundo gol do Tottenham, em chute cruzado. No segundo tempo, o mesmo Kane marcou o terceiro dos anfitriões. Nos minutos finais, Vertonghen foi expulso de campo e deixou os ingleses em desvantagem numérica.

Com estes resultados, o Real Madrid despontou na liderança do Grupo H, com os mesmos três pontos do Tottenham, mas com a vantagem de não ter sofrido gols na estreia. Na fase de grupos da Liga dos Campeões, avançam ao mata-mata somente os dois primeiros colocados de cada chave. O terceiro ganha vaga na Liga Europa.

Participe e comente