Shaun White sofreu, mas confirmou favoritismo nesta quarta-feira para conquistar a 100ª medalha de ouro dos Estados Unidos na história dos Jogos de Inverno. O atleta do snowboard halfpipe garantiu a vitória apenas na última descida da final da prova, na qual exibiu lindas e ousadas manobras para impressionar os juízes em Pyeongchang, na Coreia do Sul.

Com sua apresentação como último competidor a descer para o halfpipe, o norte-americano recebeu a nota 97,75, superando o japonês Ayumu Hirano, que liderava a final com 95,25 pontos somados em sua apresentação na segunda descida da prova. Ele, porém, acabou ficando com a medalha de prata, enquanto o bronze foi obtido pelo australiano Scotty James, com 92.

Este também foi o terceiro ouro olímpico de White, que havia subido anteriormente ao topo do pódio nos Jogos de Turim-2006, na Itália, e Vancouver-2010, no Canadá, nas duas ocasiões justamente nesta prova do snowboard halfpipe.

E esta nova medalha dourada teve sabor especial pelo fato de que há quatro anos o atleta terminou em um decepcionante quarto lugar na Olimpíada de Sochi-2014 e porque ele superou o trauma de um forte acidente que sofreu durante um treino em outubro do ano passado, na Nova Zelândia, onde teve um corte profundo na testa. Na ocasião, precisou levar 62 pontos e passou por várias cirurgias de reconstrução facial.

White, de 31 anos, chegou a sofrer uma queda em sua segunda descida para o halfpipe na prova desta quarta-feira. A segunda descida, por sinal, ficou marcada pelo forte acidente ocorrido com o japonês Yuto Totsuka. Após levar um tombo feio, ele ficou caído, recebeu atendimento médico e deixou o local imobilizado.

Ao comemorar o seu triunfo no fim, depois de ter chegado a encaixar uma manobra de 1.440º graus ao girar quatro vezes no ar, o norte-americano se emocionou, lembrou do acidente que sofreu e de como teve força psicológica para vencer o trauma.

"De fato fiz o mesmo truque (manobra) de quando me lesionei na Nova Zelândia. Assim como já sabia que teria de superar muitos obstáculos. Sabia depois também que eu havia realizado uma grande prova e estava muito orgulhoso", disse White, que destacou o fato de que encaixou manobras nesta sua última descida em Pyeongchang como poucas vezes conseguiu ao longo de sua carreira.

Essa também foi a quarta medalha de ouro dos Estados Unidos nestes Jogos de Inverno, sendo que todas elas vieram por meio de atletas do snowboard. Os outros foram conquistados por Redmond Gerard na prova masculina do slopestyle e por Jamie Anderson (também no slopestyle) e Chloe Kim brilhando no halfpipe entre as mulheres.

MOMENTO HISTÓRICO - Outro momento historicamente importante vivido nesta quarta-feira de disputas em Pyeongchang foi o primeiro gol marcado por um time de hóquei no gelo formado por sul-coreanas e norte-coreanas em todos os tempos na competição. Randi Heesoo Griffin foi responsável pelo feito na derrota por 4 a 1 para o Japão.

Apesar do placar adverso, as atletas da seleção unificada esqueceram as diferenças históricas entre os dois países e comemoraram juntas o gol, passando uma mensagem importante aos líderes dos países que são antigos inimigos políticos.


Participe e comente