Vírus e outros malwares são há muito tempo perturbações comuns para os gestores de empresas no que se refere à segurança de informações. Dentre os diversos tipos, um recente tem ganhado muita atenção: o Ransomware.

Ransomware (do inglês ‘resgate software’) é um malware que criptografa os arquivos de um computador tornando-os inacessíveis, muito utilizado por hackers que exigem um pagamento para liberação da chave de criptografia. Sua ocorrência tem sido cada vez mais frequente e dados de servidores inteiros têm sido “sequestrados”, deixando empresas inoperantes por dias. Em muitos casos a recuperação foi impossível, causando a perda de vários anos ou décadas de trabalho.

O primeiro vírus que criptografa arquivos conhecido foi o Dirty Decrypt, seguido pelo CryptoLocker, PowerLocker, Citroni, CryptoWall, CryptoWall 2, CryptoWall 3, Torrent Locker, Cryptographic Locker, Apocalypse, Bart, Badblock, Legion, e o TeslaCrypt, que utiliza criptografia simétrica RSA-2048.

Diante da complexidade da ameaça, a melhor solução é sem dúvida, a prevenção. O primeiro passo é o investimento em segurança digital: antivírus com monitoramento ativo e outros aplicativos de segurança feitos para detecção de Ransomware. Em paralelo ao primeiro, vem o segundo passo, com a adição de ferramentas de backups para os dados. Tais medidas são voltadas para garantir a total integridade dos dados, apesar de trabalhosa, pois demanda de mão de obra qualificada para sua gestão e operação, aumentando o TCO (custo total da operação) da empresa.

A saída cada vez mais adotada é a nuvem. Por permitir a virtualização total de sistemas e informações, se apresenta como a melhor opção em infraestrutura de TI, resultando em redução de custos, flexibilização da jornada de trabalho, e acima de tudo, na segurança da informação.

Grazielle Viana da M2 Solution , empresa pioneira em Cloud Services no Brasil ressalta a importância da prevenção e os benefícios de ser ter um sistema em nuvem: “O ambiente em nuvem é “blindado” de diversas formas. Nossa plataforma utiliza a criptografia de acesso em duas camadas, uma para o ambiente do servidor e outra para a aplicação. Além disso, a infraestrutura dos datacenters conta com Firewalls de rede com tecnologia de ponta, sempre atualizados e monitorados para prevenir tais ataques. Aliados a estes, contamos com poderosas ferramentas de AntiVirus sempre atualizadas e monitoradas por nossas equipes. As informações passam por backups 3 vezes ao dia, de modo que nenhuma informação deixe de ser contemplada. Todo esse aparato é para entregar ao cliente simplesmente o melhor em termos de segurança”.

Segundo a Kaspersky, o Brasil concentra sozinho 92,31% de todos os casos de Ransomwares da América Latina. Diante desse dado alarmante uma ação de prevenção eficaz se torna no mínimo prudente. Em um cenário onde as empresas são cada vez mais digitais a nuvem se destaca como a melhor alternativa, pois elimina preocupações com a gestão de infraestruturas internas nas empresas e os altos custos aliados a esta gestão, trazendo benefícios como segurança e disponibilidade.

Receba todos os dias no seu e-mail as principais notícias de Maringá e região
Só um envio por dia. Cancele quando quiser

Participe e comente