A relação direta dos esportes e da prática de atividade física com a melhora da saúde e qualidade de vida tem levado milhares de pessoas a intensificar as atividades esportivas. Segundo dados divulgados pelo Ministério do Esporte em 2016, 54% da população brasileira pratica algum tipo de atividade física (caminhada, musculação, etc.) e esportes (futebol, corrida, natação, entre outros) regularmente. É nesse cenário que o fisioterapeuta esportivo ganha espaço, por ser um profissional capaz de avaliar e identificar as disfunções relacionadas ao risco de lesão. Assim ele consegue contribuir no processo de prevenção e reabilitação de lesões esportivas, bem como no desempenho esportivo.

A fisioterapia esportiva é uma das principais áreas de atuação do fisioterapeuta. Atualmente, no Brasil, mais de 500 profissionais recebem o título de especialistas em fisioterapia esportiva, reconhecido pelo Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Coffito) e pela Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física (SONAFE Brasil). Indispensável para o sucesso de esportes de alto rendimento, o fisioterapeuta esportivo habilitado possui conhecimentos capazes de auxiliar o retorno dos atletas, profissionais ou amadores, ou mesmo do praticante esporádico, que encara o esporte como recreação.

A presidente da SONAFE Brasil, Luciana De Michelis Mendonça, explica que o principal desafio do profissional é acompanhar e auxiliar o atleta a se manter ativo durante o maior tempo possível. "Os grandes times e confederações, das mais diversas modalidades, dependem do rendimento de cada atleta para competir. Para isso, o tempo de afastamento do atleta deve ser minimizado. O trabalho individualizado e específico do fisioterapeuta esportivo, junto das demais áreas técnicas, é um importante fator de diferenciação na prevenção e principalmente recuperação desses atletas após cada estímulo”.

Diferentes práticas esportivas exigem diferentes esforços dos atletas, sejam eles profissionais ou amadores. Por isso a formação do fisioterapeuta esportivo é voltada para o entendimento de como o sistema musculoesquelético pode se recuperar em menor tempo, de forma eficaz, visando ainda o desempenho esportivo. “Por isso o conhecimento técnico-científico é tão importante. Quando conhecemos as causas que levam ao aumento da incidência de lesões, é possível adotar medidas de prevenção. O repouso/inatividade vem dando lugar ao movimento/tratamento funcional sempre que possível, para que o esportista reduza o tempo de afastamento e minimize o impacto em seu desempenho”, explica Luciana.

A atuação do fisioterapeuta esportivo brasileiro é bastante reconhecida no cenário mundial, principalmente depois do suporte oferecido durante os Jogos Olímpicos Rio 2016. Hoje há excelentes profissionais atuando em diversas categorias como futebol, vôlei, handebol, basquete, atletismo, entre outras, que contam com o suporte oferecido pela SONAFE Brasil.

SONAFE Brasil - A Sociedade Nacional de Fisioterapia Esportiva e da Atividade Física (SONAFE Brasil) tem como missão valorizar o fisioterapeuta esportivo e fomentar iniciativas de aprimoramento para sedimentar a especialidade expandir sua atuação e representatividade no meio esportivo e entre a sociedade civil. Maior entidade representativa da fisioterapia esportiva no país desde 2003, atua em todas as regiões brasileiras, estimulando a produção técnico-científica, bem como expondo a importância do fisioterapeuta esportivo para a saúde dos atletas e demais praticantes de atividades físicas. Atualmente, mais de 500 fisioterapeutas esportivos compõem o quadro de sócios.


A sede da SONAFE Brasil fica à rua Manacá, 131, em Santo André (SP).
Mais informações e indicações de fontes para conteúdo podem ser obtidas pelo site www.sonafe.org.br ou pelo e-mail [email protected].

Sonafe Brasil | Assessoria de Imprensa
Júlia Freire
[email protected]
Jornalista MTb/RS 17.985


Participe e comente