Pelo quarto mês consecutivo, a cidade de São Paulo teve aumento no número de pessoas mortas em acidentes de trânsito.

No mês passado, maio, foram 91 mortes, mais de três por dia. Em maio de 2016, a cidade havia registrado 81 mortes. O aumento é de 12%. O total é o maior número de óbitos dos últimos nove meses (em agosto do ano passado, foram registrados 103 casos).

Os números foram divulgados nesta segunda-feira, 19, pelo Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga), que usa como base os registros de mortes feitos pela Polícia Civil.

O tipo de acidente que mais cresceu foram os atropelamentos, que passaram de 38 em maio do ano passado para 47 agora. O porcentual de crescimento é de 23%.

O Infosiga contabiliza acidentes a partir de 2015. Até janeiro de 2017, o relatório havia apresentado queda na mortes em 12 dos 13 meses analisados. Desde fevereiro, entretanto, as mortes só subiram.

Em maio, duas das mortes ocorreram na Marginal do Pinheiros. De fevereiro para cá, segundo o Infosiga, foram 12 óbitos nas Marginais do Tietê e do Pinheiros.

As vias tiveram aumento de velocidade no fim da janeiro, após promessa de campanha do prefeito João Doria (PSDB). Para viabilizar nos novos limites, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) iniciou um programa chamado Marginal Segura, que retirou funcionários da CET de outras áreas para reforçar a presença dos marronzinhos nas pistas.

A CET foi questionada sobre os aumentos de mortes, mas até a publicação deste texto não havia se manifestado.

Participe e comente