A América do Norte lidera o mundo no 4G e na adoção de smartphones e deve migrar rapidamente para as redes e serviços 5G, de acordo com um novo estudo da GSMA. A última edição da emblemática série Mobile Economy da GSMA, publicada no Mobile World Congress Americas esta semana, prevê que os smartphones conectados às redes 4G serão responsáveis por quatro a cada cinco conexões móveis na América do Norte até 2020, uma proporção maior do que qualquer outra região global. O relatório também prevê que a contribuição do ecossistema móvel para a economia norte-americana aumentará para mais de US$ 1 trilhão até 2020, equivalente a quase 5% do PIB regional.

“Os lançamentos em larga escala e bem-sucedidos de redes 4G nos EUA e no Canadá, juntamente com a forte aceitação por parte dos consumidores de smartphones compatíveis com o 4G, estabeleceram a América do Norte como uma das regiões móveis mais avançadas do mundo, em comparação aos mais avançados mercados na Europa e na Ásia”, disse Mats Granryd, diretor geral da GSMA. “Os assinantes de tecnologia móvel da América do Norte também são consumidores digitais altamente engajados, que utilizam os seus smartphones para acessar diversos serviços e conteúdo - e estão prestes a se tornar adotantes precoces de serviços 5G em áreas como de vídeo ultra-HD, AR/VR, inteligência artificial e direção autônoma.”

O 5G será responsável por metade do mercado móvel norte-americano até 2025

Havia 291 milhões de assinantes móveis exclusivos1 na América do Norte no final do ano passado, representando 80% da população da região, um valor que espera-se que aumente para 313 milhões (84%) até 2020. Estes consumidores são caracterizados por altos níveis de engajamento e gastos com tecnologia móvel, o que contribuiu para um aumento de nove vezes no tráfego de dados móveis entre 2012 e 2016 nos EUA2. Em termos de receita, estima-se que a América do Norte seja um mercado de US$ 250 bilhões este ano, representando mais de um quinto da receita global das operadoras.

A região também é um ponto de referência para a migração rápida para os dispositivos e redes de próxima geração. No final de 2016, a América do Norte apresentou as maiores taxas de adoção de smartphones e de 4G do que qualquer região do mundo, com percentuais de 78% e 63%, respectivamente, que deverão subir para 81% e 84% até 2020. Nessa altura, espera-se que as operadoras nos EUA e Canadá tenham lançado as redes 5G e, até 2025, espera-se que aproximadamente metade das conexões da região estejam funcionando com o 5G, uma parcela consideravelmente maior do que outras importantes regiões globais do 5G. Nos EUA, o dispositivo fixo sem fio será o caso de uso inicial para as implementações antecipadas do 5G, com serviços 5G padronizados que são esperados para 2019.

Ecossistema móvel contribuindo para o crescimento econômico, empregos e financiamento público

Em 2016, as tecnologias e serviços móveis geraram US$ 790 bilhões de valor econômico agregado na América do Norte, equivalente a 3,9% do PIB3. Até o final da década, esta contribuição deverá aumentar para US$ 1,02 trilhão (4,7% do PIB), já que um maior uso de tecnologias móveis, incluindo as soluções M2M e Internet de Coisas (IoT), promoverá melhorias na produtividade. O ecossistema móvel da América do Norte também sustentou 2,5 milhões de empregos em 2016 e contribuiu com US$ 110 bilhões para o setor público através da tributação.

O novo relatório também descreve como a América do Norte lidera os principais desenvolvimentos no ecossistema IoT, com as operadoras móveis desempenhando um papel de liderança através de aquisições, desenvolvimento de redes e prestação de serviços IOT. De acordo com o Machina Research (agosto de 2017), o número de conexões IoT aumentará quatro vezes entre 2016 e 2025 na América do Norte, atingindo quase 6 bilhões nesse ponto. Nos EUA, todas as quatro principais operadoras já lançaram ou estão empenhadas em lançar redes móveis IoT usando o espectro licenciado.

O novo relatório "The Mobile Economy: North America 2017" é de autoria da GSMA Intelligence, a divisão de pesquisa da GSMA. Para acessar o relatório completo e infográficos relacionados, acesse: http://www.gsma.com/mobileeconomy/.

-FIM-

Sobre a GSMA

A GSMA representa os interesses das operadoras móveis em todo o mundo, unindo cerca de 800 operadores com mais de 300 empresas no ecossistema móvel mais amplo, incluindo fabricantes de celulares e dispositivos, empresas de software, fornecedores de equipamentos e empresas de Internet, bem como organizações em setores industriais adjacentes. A GSMA também produz eventos líderes do setor, como o Mobile World Congress, o Mobile World Congress de Xangai, o Mobile World Congress das Américas e conferências do Mobile 360 Series.

Para mais informações, acesse o site corporativo da GSMA em www.gsma.com. Siga a GSMA no Twitter: @GSMA.

1 Um assinante móvel exclusivo representa um indivíduo que pode contabilizar várias conexões SIM

2 Fonte: CTIA

3 A contribuição do PIB inclui a contribuição direta do ecossistema móvel (1,3%); contribuição indireta (0,8%); e melhorias de produtividade (1,8%).

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.


Contato:

Pela GSMA:
Clare Fenny
+44 20 7067 0749
[email protected]
ou
Assessoria de Imprensa da GSMA
[email protected]


Fonte: BUSINESS WIRE

Participe e comente