Recentemente, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou uma pesquisa que mostra que os pequenos negócios já empregam mais da metade dos trabalhadores no país. O fato é que os donos de empresa estão otimistas em relação aos resultados dos negócios por conta da recuperação econômica. Isso é o que revela um levantamento realizado entre 1 de janeiro e 19 de fevereiro de 2018 pelo Clube Sou Empreendedor, organização de vantagens gratuitas que oferece produtos e serviços corporativos com descontos e benefícios, 71% acreditam que a economia terá um bom retorno em 2018, enquanto 20% consideram que o cenário será igual ao de 2017 e 8% julgam que será pior.

Em relação a 2017, a maioria dos empreendedores presentes na base do Clube afirmaram que os resultados foram regulares (45%). Enquanto 36% consideraram o ano bom ou ótimo, 18% concluíram ser ruim ou péssimo. Já para 2018, 92% deles acham que suas empresas terão um desempenho melhor do que o ano anterior e 8% julgam que o retorno será o mesmo de 2017. No entanto, nenhuma das organizações acredita que pode piorar em comparação ao último ano.

Copa e eleições

O ano será amplamente impactado pela Copa do Mundo, que ocorrerá na Rússia, e pelas eleições presidenciais. A posição da maioria dos empreendedores, segundo o levantamento, é que esses eventos terão grande repercussão sobre os resultados da organização (39%), enquanto para 22%, a interferência será baixa, empatados com os que acreditam que as Eleições e a Copa do Mundo não interferirão; já 16% não têm certeza e se posicionaram de maneira neutra.

Novo Simples

Com as novas mudanças no Simples Nacional, chamado agora de Novo Simples, muito tem sido dito sobre os impactos para os empreendedores. Dentre os integrantes do Clube Sou Empreendedor, 34,7% acreditam que as mudanças não trarão consequências enquanto 32,7% consideram que o abalo será baixo e a mesma quantia julga que será amplamente impactada pelas mudanças no Simples Nacional.

Reforma Trabalhista

Já sobre a Reforma Trabalhista, a maioria dos empreendedores crê que a mesma não irá interferir nos negócios da companhia (44,9%), enquanto 32,7% consideram que as alterações terão baixo impacto sobre a corporação e 22,4% disseram que a medida terá um grande impacto sobre os negócios da empresa.

Perspectiva e investimentos

Em relação aos planos de contratação e investimentos, a área comercial é a que deve receber a maior fatia ao longo do ano, com 35% do total, enquanto 22% apostarão em marketing, 22% na área de produtos e 20% serão destinados a outros segmentos.

Além disso, a maioria das organizações presentes na pesquisa não pretende contratar novos colaboradores em 2018 (45%), enquanto 37% afirmam que querem trazer novos funcionários e 18% responderam talvez.


Participe e comente