Os aumento do salário mínimo deve aumentar em até 4% o valor das taxas de condomínio. O reajuste de 8,57% aumentou o mínimo de R$ 380 para R$ 415. Por causa dessa variação, os faxineiros receberam reajuste antes da data base, que seria em julho, porque o rendimento deles (R$ 390) ficou abaixo do novo salário mínimo.

No caso dos faxineiros, esta correção tem o mínimo de impacto sobre as taxas de condomínio. A categoria que deve causar maior aumento nas taxas pagas pelos condôminos é a dos porteiros, que tem piso maior. As despesas com pessoal e os encargos trabalhistas podem representar até 60% dos gastos dos condomínios.

Participe e comente