A iluminação é essencial para valorizar um imóvel. Ninguém gosta de um espaço que tenha uma atmosfera soturna. Por outro lado, um quarto de dormir com excesso de claridade é desconfortável. Equilibrar estética e funcionalidade é o que move os especialistas em luminotecnia, ou lighting design.

A arquiteta Arianne Vatanabe Thom, da Kelvin Lighting Design, é uma dessas profissionais, tem inclusive mestrado na área. Proprietária de uma empresa especializada no ramo, ela comercializa produtos de iluminação e desenvolve projetos personalizados.

Conforme explica, a forma como se projeta a estrutura do ambiente se ajusta à maneira como ele será usado pelos moradores: assim a iluminação estabelece os pontos de interesses visuais, a profundidade e as sensações que se pretende despertar naquele espaço.

No projeto de uma edificação ou na reforma do imóvel, pode-se prever uma iluminação intimista para o quarto, mais vibrante para a sala de jogos e dirigida na cozinha, por exemplo.

Ao profissional cabe estabelecer quantas e quais lâmpadas vai usar, onde elas serão instaladas, formato, cores etc.

"Não se trata de acender uma lâmpada e levar luz ao ambiente, existe um conceito que determina desde a quantidade de lâmpadas a serem utilizadas até qual tipo é mais indicado", afirma.

Na prática

As lâmpadas têm potência e temperatura de cor: entender qual é a melhor combinação ajuda a investir certo, por isso é importante ter orientação profissional.

O projetista não escolhe apenas as lâmpadas e disposição das luminárias, spots e arandelas. É ele quem avalia o projeto e os elementos no espaço como disposição de portas, janelas, móveis, obras de arte ou plantas, nichos e quadros a serem destacados. Muita gente tenta fazer por conta própria e erra porque a luz é capaz de expandir ou reduzir o ambiente, disfarçar ou enfatizar detalhes. Enfim, a lâmpada certa no local errado faz um estrago e tanto.

"É tão importante equilibrar todos esses fatores no projeto que eu costumo dizer que o cliente compra o projeto e leva a luminária de brinde", brinca Arianne.

O designer avalia onde os ajustes são necessários, reforça ela: pé direito alto ou baixo demais, piso escuro, cores ou texturas nas paredes e até se a iluminação externa é direta ou indireta.

Uma sala ampla onde a família recebe os amigos, tem o home theatre e termina em uma varanda gourmet pode ser um desafio e tanto. No projeto a iluminação pode acionar diferentes conjuntos de lâmpadas e deixar o mesmo espaço ora aconhegante ora vibrante, conforme o uso.

O conforto visual também é fundamental e, em se tratando de iluminação, a sensação é ruim tanto no excesso quanto na falta, conforme explica a lightin design.

Participe e comente