A expressão "decorar com arte" nem sempre se refere a investir alto em obras de artistas consagrados. Para um profissional do design, o melhor resultado para o projeto é a harmonizar estética e funcionalidade.

Na dúvida entre investir em uma gravura original ou uma reprodução de qualidade, o que vale é o perfil do cliente. Para famílias e empresas de colecionadores de arte, as peças sempre estarão em evidência, assim, a arte é um bom investimento.

A nobreza do elemento decorativo de um autor de renome o torna sempre o centro das atenções. Dessa forma, é preciso planejar a aquisição para que a obra ou peça tenha um local privilegiado na edificação.

A arte deve ser admirada e se o quadro está na família há gerações deve estar num espaço próprio para ser visto. Da mesma maneira, a escultura comprada no ateliê do artista não pode ser tratada como mero "enfeite" e esquecida num ponto qualquer da sala de estar ou no hall.

Harmonização

O primeiro investimento em arte é impactante. E como nem sempre existe um espaço preparado, a consultoria de um profissional será essencial. A designer de interiores Caroline Yasmin Gonçalves destaca que mesmo que esse objeto imponha a sua presença, faz parte de um contexto. É possível reunir peças nobres e de valor afetivo num mesmo ambiente ou parede.

Na decoração que muda com frequência vale investir em diversos pontos de interesse. O valor afetivo e o gosto influenciam na compra de quadros de artistas novos, gravuras ou obras de arte popular. As peças podem não ter valor de mercado, mas têm valor para quem compra.

Até a reprodução gráfica de uma obra famosa pode satisfazer o gosto estético se estiver bem colocada no ambiente. É uma evocação à obra original confinada num museu ou a um preço inacessível. "Design de interiores é uma proposta conceitual, trabalha texturas, revestimentos, cores e objetos. As pessoas mais dinâmicas querem algo que possam renovar, então investir muito em uma peça única pode não ser o caminho."

Na parede, a única orientação é nivelar os quadros por baixo, pelo meio ou por baixo. Na escada, a inclinação dos degraus é a melhor referência. Pode-se fazer moldes de papel no tamanho dos quadros até harmonizar. Depois coloque os quadros no lugar dos moldes e fotografe. Gostou? Reproduza a composição na parede.

Participe e comente