Construir a casa própria exige planejamento, tempo e dinheiro. Trata-se de um desafio, porém, que assim como muitos, a produtora de televisão Valéria Berti está disposta a encarar. Casada há 12 anos, ela e o marido, Fábio, começaram do zero, comprando o terreno. Nos últimos oito anos a prioridade foi manter o pagamento em dia. Assim que a dívida foi quitada, eles passaram a se concentrar no imóvel a ser construído.

O casal vendeu metade do terreno para ganhar parte do capital necessário, depois o veículo. Além disso, os dois foram morar com a mãe dela por um tempo para economizar o aluguel. assim, o capital só foi aumentando. Nesse mesmo período, investiram em um consórcio para conseguir o restante. "Nós vimos que a carta de crédito tinha taxas de juro baixas e como dispúnhamos do valor do lance, rapidamente conseguimos o dinheiro que a gente precisava para começar a construir", comemora.

O casal contratou uma arquiteta para fazer o projeto da casa nova, depois mão de obra especializada para garantir que o sonho coubesse no espaço disponível. Valéria afirma que, mesmo com o projeto em mãos, vale a pena consultar especialistas em móveis planejados. "No papel cabe tudo, mas na prática não é assim. As vezes você quer encaixar um móvel e não cabe, então tem que ajustar o projeto e fizemos isso antes da construção", diz.

A expectativa de Valéria é estar de casa nova em 2018. Para isso, ela escolheu a mão de obra com critério. Além do projeto arquitetônico em mãos, ela contratou uma equipe de empreiteiros de quem conhece o trabalho, o acabamento e a qualidade. Outro ponto levado em conta é que o pessoal de obra tem referências: realizou um projeto para a família e o resultado foi aprovado.

Participe e comente