Ao longo dos últimos anos, os pendentes se tornaram elementos importantes para a composição da decoração dos ambientes. Com variados estilos, as peças podem ser utilizadas em todos os cômodos, conferindo personalidade e modernidade. Porém, para a escolha ideal do pendente, há alguns cuidados e critérios que devem ser levados em consideração, é o que explica Tatiane Quadrado, coordenadora da divisão de iluminação da Telhanorte.

O que avaliar antes da escolha? Com uma série de opções no mercado, no primeiro momento, é essencial que seja avaliado, além da estética, as funcionalidades que serão úteis. Em qual ambiente será instalado? Qual o tamanho do ambiente que será iluminado? Demandará luz direta ou indireta? "O pendente escolhido deve seguir o mesmo estilo decorativo do espaço, ou seja, que harmonize com os móveis, estofados e quadros que já estão inseridos", ressalta Tatiane.

Em relação à posição do pendente, é importante que não seja instalado tão baixo, a ponto de prejudicar a passagem das pessoas, e nem tão alto que não ilumine o suficiente. É recomendável que a distância mínima do teto seja de 20 cm e, em média, deve estar distante da mesa em torno de 80 cm. Enquanto a luz direcionável, os pendentes não são a solução para essa situação, pois sempre é necessário um complemento para que a iluminação geral do ambiente seja completa.

Instalação nos quartos

Costumadamente instalados em salas de estar, os pendentes, por serem versáteis, também podem ser utilizados em outros cômodos do imóvel, como no quarto. "Trata-se de um espaço que é muito pessoal e a escolha do pendente passa muito pelo estilo do morador. Porém, é um ambiente que permite ousar", ressalta Tatiane.

Em relação à composição, a dica é instalar pendentes no canto do criado mudo, substituindo o abajur. Outra sugestão seria de complementar uma arandela sobre a cabeceira da cama. Em um ambiente mais clássico, pode ser utilizado com um lustre de cristal com lâmpada versão E14.

Pendentes ou lustres? Há quem ainda confunda os dois modelos. O pendente, como o nome mesmo já diz, é instalado no teto e fica pendurado. Geralmente, conta com uma a três lâmpadas. O lustre, por sua vez, também fica pendurado, porém apresenta 'braços', com lâmpadas laterais que vão contribuir com a iluminação decorativa. "Podemos classificar como o pendente sendo uma opção moderna e despojada e o lustre clássico, que sempre garante requinte ao espaço", explica Tatiane.


COMPOSIÇÃO. Estilo, tamanho e funcionalidades devem ser características avaliadas antes da escolha do versátil e moderno pendente. — DIVULGAÇÃO


Participe e comente