O Sindicato dos Trabalhadores de Transporte Rodoviário de Maringá (Sintromar) realizou, nesta terça-feira, assembléia geral da categoria, que definiu por greve da categoria, a partir de zero hora da segunda-feira.

Foram realizadas três votações com os motoristas e profissionais de manutenção das empresas Transporte Coletivo Cidade Canção (TCCC) e Transporte Coletivo Cidade Verde.

A assembléia teve a participação de 388 funcionários, sendo que 346 com direito a voto. Com 242 votos favoráveis, eles optaram pela paralisação. Contudo, o resultado pode mudar. Esta semana ocorrerão reuniões com o Ministério do Trabalho e com as duas empresas para negociar.

Os motoristas reivindicam aumento do valor do piso salarial e da comissão que recebem pelo função que cobrador, que eles também desempenham. Se as empresas acatarem, o salário dos funcionários aumentará em 17,6%, de R$ 1.020,00, para R$ 1.200,00, e a comissão deixará de ser equivalente a um por cento da soma das passagens dos transportados e passaria a ter valor mínimo de R$ 200,00.

Assim, quem recebe como comissão quantia menor ao valor sugerido, passará a ganhar mais. Aqueles que trabalham em linhas com mais passageiros e recebem mais de R$ 200,00, continuarão ganhando o valor que atingem com a soma dos porcentuais.

Segundo cálculo das empresas, o aumento total do pedido dos funcionários pode chegar a 37,2%.

Os motoristas também rejeitaram a proposta feita pelas empresas. A TCCC e a Cidade Verde ofertaram aumento total de 9,39%. O valor do piso salarial passaria a ser de R$ 1.100,00 e a quantia mínima da comissão seria de cem reais.

Segundo o administrador executivo da TCCC, Roberto Jacomelli, o porcentual de aumento proposto pelas empresas é maior que o Índice Nacional de Preço ao Consumidor (INPC), que norteia o reajuste dos salários no Brasil, e que no acumulado de maio era de 6,64%.

Jacomeli conta que nas negociações que a empresa realizou com o Sintromar para o reajuste, a empresa ofertou aumento de 6,64% para o piso. Depois subiu para 7% e ficou definido que a comissão passaria a ter o valor mínimo de cem reais.

O diálogo continuou e o reajuste do salário aumentou para 7,84%, que, somado a uma média do novo valor da comissão, resulta em 9,39%.

O presidente do Sintromar ressaltou que a classe não quer o zeramento do INPC e, sim, um piso melhor. Para ele, desde quando os cobradores foram dispensados, o trabalho dos motoristas se tornou mais difícil, já que reflete em acúmulo de funções.

Participe e comente