A proposta de instalação de uma usina de incineração de lixo em Maringá foi discutida em audiência pública realizada nesta quinta-feira na sede do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia (CREA).

Segundo o prefeito Sílvio Barros, a Prefeitura está aberta às discussões sobre outras alternativas para o destino de resíduos sólidos, mas ressaltou a importância de que estejam amparadas em conhecimentos técnicos.

Para o vice-presidente do CREA/PR, Osvaldo Danhoni, o licenciamento da pedreira para onde é levado o lixo da cidade vencerá em dezembro de 2013, mais ainda comporta espaço para receber o lixo por mais alguns anos, mesmo sem a existência da reciclagem na cidade. Para ele, é preciso aproveitar o tempo para discutir a questão de forma mais abrangente e levantar a real necessidade de uma indústria de incineração.

 

VEJA TAMBÉM


Participe e comente