O primeiro dia do Bombeirinho de Maringá, o garoto João Daniel de Barros, de seis anos, em Curitiba, foi de exames e repouso. Enquanto realiza diversos exames que fazem parte da preparação para o transplante de medula óssea a que deve ser submetido, o garoto segue se divertindo com os joguinhos de videogame.

Na segunda-feira (10), o Bombeirinho viajou de avião à capital paranaense, onde fará a preparação para ser submetido ao transplante depois de uma luta de quase seis anos. Há cerca de duas semanas, a família dele anunciou que foi localizado um doador com cerca de 90% de compatibilidade.

:NoticiasRelacionadas:

Uma viatura do Corpo de Bombeiros de Maringá – a corporação que o menino tanto adora - foi buscar João Daniel em casa, na manhã de segunda, para levá-lo ao Aeroporto Sílvio Name Júnior. "João reclamou que a viagem foi muito rápida. Veio comendo o caminho todo", conta a mãe, Ana Paula Estevam. "Ainda na tarde de ontem, fez o mielograma – exame dolorido, para a retirada de sangue da medula, e ficou muito agitado. Depois de tomar um sedativo, dormiu a tarde toda".

Em geral, o Bombeirinho está bem, diz a mãe. "Está muito estressado, ansioso. Não vê a hora de voltar para casa, já que todo esse processo é cansativo". Apesar disso, o menino segue se alimentando bem, o que era uma das preocupações dela, quando João Daniel estava em tratamento em Maringá.

 

Facebook

Primeira foto de João Bombeirinho em Curitiba: exames seguem até quarta-feira

 

Nesta terça-feira (11) e quarta-feira (12), o Bombeirinho segue fazendo a bateria de exames necessários para os procedimentos cirúrgicos. Por volta das 12h desta terça, João estava bravo – já que estava sendo derrotado no joguinho que disputava no videogame.

Na quinta-feira (13), Ana tem uma reunião marcada com a equipe médica que vai fazer a cirurgia, e deve falar com a imprensa a respeito do transplante por volta das 16h. A data provável da intervenção cirúrgica é dia 5 de outubro; no entanto, a confirmação depende dos resultados dos exames.

Ana e João estão hospedados na Pousada Atalaia, que fica a cerca de meia quadra do Hospital das Clínicas, onde o Bombeirinho se prepara para o transplante. Até sexta-feira (14), os dois devem se mudar para o apartamento que Ana alugou em Curitiba, que fica a 550m do hospital.

Estudos

Enquanto se prepara para o transplante, João teve que interromper temporariamente os estudos. "Foi dado baixa na escola em Maringá, por afastamento, e depois o hospital tem uma pedagoga que dá aulas", explica Ana.

Agradecimento

A mãe do Bombeirinho contou à reportagem que só tem a agradecer a todos que rezaram – e seguem em oração – pelo menino. "Maringá e a região toda, a vitória é nossa. Sou grata a todos, e peço que continuem as orações. A caminhada ainda é longa, estamos em uma fase nova. Vou fazer como o João diz – dormir para passar logo o tempo", conta.

Participe e comente