A tigresa Radassa, de dois anos e 140 quilos, será a primeira felina de grande porte do Brasil a realizar uma cirurgia de catarata. O procedimento ocorreu na manhã desta sexta-feira (16), na clínica veterinária Prontodog, em Maringá.

Radassa mora no Canil Escola Emanuel, mesmo mantenedouro em que viveu o leão Ariel, e onde também está a leoa Doti, do Parque do Ingá. O proprietário do local, Ari Borges da Silva, mantém ao todo 10 tigres e duas leoas.

Ari conta que desde cedo verificou algo estranho nos olhos de Radassa. "Eles não eram tão brilhosos e bonitos como os dos outros tigres. Conforme foi crescendo, percebemos que ela esbarrava em obstáculos e, apesar de ser bastante dócil, era também muito medrosa. Levamos ao veterinário e constatou-se o problema de catarata nos dois olhos. Estamos tratando a doença há três meses", conta.

A cirurgia, que será realizada pelo veterinário João Alfredo Kleiner, de Curitiba, é um grande desafio. O único procedimento do gênero já realizado ocorreu há seis anos, na Alemanha, de forma experimental. "Esta será a primeira vez que a cirurgia será feita para curar", conta a veterinária que acompanha os animais do Canil Emanuel, Lívia Pereira Teixeira.

O procedimento, que deve durar cerca de três horas, é muito parecido com o realizado em humanos. Durante a cirurgia, será retirada a catarata e posteriormente colocada uma lente no lugar do cristalino (parte do olho responsável pela focalização das imagens).

Radassa foi totalmente anestesiada para realizar a cirurgia. A veterinária conta que a doença é comum em animais idosos, mas eventualmente pode ocorrer em jovens, como é o caso da tigresa. "Não é possível dizer o que levou o desenvolvimento das cataratas, pode ser uma disposição genética, ou uma rejeição ao leite de vaca, com o qual ela foi alimentada quando era bebê", conta.

Radassa deve voltar ao Canil Emanuel no fim da tarde desta sexta-feira. Ela ficará sob observação da veterinária por 48 horas. "Daqui há 15 dias realizaremos novos exames para verificar se houve boa evolução nos olhos dela", conta Lívia.


Participe e comente