Cerca de 150 pessoas estiveram envolvidas em uma simulação de acidente aéreo realizado na tarde de sexta-feira (15) no Aeroporto Regional Silvio Name Júnior em Maringá. O treinamento, denominado Exercício Simulado de Emergência Aeronáutica Completo (EXEAC), encerrou a semana de capacitação do grupo de 60 pessoas pertencentes ao Corpo de Voluntários de Emergências (CVE) do terminal aéreo.

O objetivo do Corpo de Voluntários de Emergências, formado por pessoas que pertencem à comunidade aeroportuária, é trabalhar na prevenção e socorro a vítimas de possíveis acidentes aéreos em Maringá.

Segundo o superintendente do aeroporto, Marcos Valêncio, o aeroporto tem responsabilidade de cobertura no raio de oito quilômetros, e por isso a simulação facilita conhecer o tempo de resposta de cada setor, principalmente das ambulâncias e bombeiros de fora do terminal aéreo. "Esse treinamento tem por finalidade preparar o Corpo de Voluntários de Emergências e se preparar para uma situação real, buscando minimizar o tempo de resposta", afirma.

 

André Renato/SECOM

Simulação de acidente fecho trabalhos de treinamento do Corpo de Voluntários

 

Para o gerente da segurança de operações, Fernando Moraes, que coordenou a capacitação, o treinamento é fundamental para caso ocorra um acidente. "Essa simulação é uma exigência internacional. Estamos nos preparando para qualquer situação de risco", diz.

A importância principal do simulado foi colocar em prática os planos de emergência do Aeroporto de Maringá e aferir o tempo de resposta das operações realizadas, além dos sistemas disponibilizados e os recursos envolvidos caso ocorra um acidente.

O exercício envolveu ainda estudantes dos cursos de enfermagem e farmácia da Faculdade Ingá (Uningá), profissionais de hospitais de Maringá, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate), Salvar e Viapar.

Participe e comente