As sessões ordinárias da Câmara Municipal de Maringá, passarão a ser realizadas às 9h30, nas terças e quintas. A mudança foi apresentada por meio de um projeto de resolução, na sessão de quinta-feira (17) e aprovada pelos vereadores. Atualmente, as votações dos projetos acontecem às 19h de terça e às 16h de quinta. O novo horário deve começar a valer a partir do mês que vem.

O projeto inicial, proposto por cinco parlamentares, previa que as sessões fossem todas realizadas às 16h, nos dias tradicionais. Durante a sessão, no entanto, foi aprovada uma emenda, que definia o novo horário para as 9h30. O objetivo foi coincidir o horário das sessões com o espaço da Câmara Municipal na TV, pelo canal 16 da Net. As sessões também continuarão a ser transmitidas pela rede social Youtube.

Conforme o vereador Alex Chaves, primeiro signatário do projeto, a mudança foi proposta porque os benefícios de manter sessões noturnas eram inferiores aos custos. “Foi uma decisão conjunta. Nós percebemos que a sessão à noite não era produtiva, porque a participação popular – justificativa para manter a sessão nesse horário – era baixíssima. E, para realizar essas sessões, os servidores têm que trabalhar até mais tarde, o que pode oferecer até um risco à segurança deles, aumenta o gasto de energia elétrica”.

O parlamentar também afirma que, discussões polêmicas podem ser realizadas em horários alternativos. “A gente percebeu que, quando um projeto interessa a um segmento, eles se reúnem e vão em peso, mas, no dia a dia, quase não há participação. Se for um assunto de repercussão, o regimento permite que a gente faça sessões itinerantes, sessões em outros horários. Isso é permitido”, explica.

Com a mudança do horário para a transmissão na TV, os vereadores esperam que a comunidade fiscalize, mesmo de casa, o trabalho dos parlamentares. “São as decisões pequenas que fazem o vereador. Porque, às vezes, ele pode votar a favor de um projeto por pressão popular, naquele dia em que a Câmara está lotada, e, no dia a dia, votar contra projetos benéficos para a população. E são esses projetos que fazem a diferença”, completa.

De acordo com Alex Chaves, a prerrogativa para mudar o horário é dos próprios vereadores, então, se o novo horário não der resultados, pode ser alterado novamente.


Participe e comente