A duas semanas do fim da Campanha de Vacinação Contra a Dengue, apenas 23,2% das 93.004 pessoas estimadas pela Secretaria de Saúde de Maringá foram imunizadas. Até a última quinta-feira (16), a 15ª Regional de Saúde havia registrado a vacinação de 21.581 pessoas na cidade. Esses dados não separam o número de pessoas que receberam a primeira e a segunda doses.

A vacina é oferecida gratuitamente para pessoas com idade entre 15 a 27 anos precisa ser aplicada em três doses. A primeira edição da campanha aconteceu no ano passado, quando 36% do público-alvo foi vacinado. A meta estabelecida para este ano é o retorno das 34.211 pessoas que receberam a primeira dose em 2016 e a presença de 58.793 para receber a vacina pela primeira vez.

Segundo a coordenadora de vacina do município, Edlene Goes, neste ano, foram intensificadas ainda mais as ações “extramuros”. “Nós estamos vacinando de dia, de noite, aos finais de semana para tentar conseguir uma resposta desse público, mas está bem difícil”. A coordenadora acredita que as pessoas dentro dessa faixa etária não estão dando a devida importância à imunização.

“A campanha vai até dia 31 [de março]. As pessoas precisam entender que essa é uma forma de se proteger e proteger os que estão à volta dele”, diz Edlene. Ela afirma isso porque o Aedes aegypti só transmite a dengue se picar alguém que já esteja infectado. Uma vez com o vírus, ele pode transmiti-lo a várias pessoas.

Essa também é última oportunidade para aqueles que ainda não tomaram nenhuma dose da vacina. No mês de setembro, quando haverá novamente a campanha, somente poderão ser vacinados os que já tomaram a primeira ou a segunda dose em março. No caso dos que já receberam a primeira dose no ano passado, se não tomarem a segunda dose em março, não poderão ser vacinados novamente em setembro, já que a vacina só tem eficácia garantida se aplicada em três doses, com intervalo de 6 meses entre elas.

Para se vacinar, é importante estar com um documento de identificação e a carteira de vacina em mãos. Todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) disponibilizam a vacina no horário de atendimento. A Prefeitura também está promovendo ações em outros pontos movimentados, em horários alternativos, para aumentar a quantidade de pessoas imunizadas.

Participe e comente