A Câmara Municipal de Maringá e o Fórum vão promover audiência pública sobre a implantação da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) na cidade. O evento será realizado no Plenário do Legislativo Municipal, nesta sexta-feira (19), a partir das 14 horas. A comunidade está convidada a participar.

Segundo o vereador Carlos Mariucci (PT), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, a Apac utiliza um sistema de recuperação e ressocialização dos condenados mais humanizado que o convencional. "Além do tratamento aos presos e familiares ser diferente, ele é mais barato. Enquanto no modelo convencional cada preso custa quatro salários mínimos aos cofres públicos no modelo da APAC o valor aplicado cai para um salário. Mas, o principal, é a redução no índice de reincidência ao crime de 85% para 8%, respectivamente", comentou o vereador.

Esse modelo de assistência aos condenados surgiu em São Paulo, na década de 70, e obteve melhores resultados no Estado de Minas Gerais. No Paraná, a única cidade a utilizá-lo é Barracão, visitada pelos juízes criminais de Maringá e Mariucci, este ano. Atualmente, 36 municípios paranaenses estão em processo de implantação da APAC.

A audiência pública terá a participação da juíza da Vara de Execuções Penais de Barracão, Branca Bernardi; da juíza Jane dos Santos Ramos, da Vara de Execuções Penais e Corregedoria dos Presídios do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Maringá e do juiz da 1ª Vara Criminal de Maringá, Cláudio Camargo.

Participe e comente