A Universidade Estadual de Maringá (UEM) estará de portões fechados nesta terça-feira (20), quando será realizado um protesto contra ações tomadas pelo Governo do Paraná. A categoria está convidando os alunos para participar da paralisação.

O ato é organizado pela Associação dos Docentes da UEM (Aduem), Associação dos Funcionários da UEM (Afuem), Seção Sindical dos Docentes (Sesduem) e pelo Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino de Maringá (Sinteemar).

A concentração será às 8h no Restaurante Universitário (RU). Na pauta, a categoria pede a não implantação do Meta4, sistema de gestão de pessoas que está sendo exigido pelo governo; pede também a autonomia da universidade; o Tempo Integral e Dedicação Exclusiva (Tide) como regime de trabalho na carreira docente - e não como gratificação, como é hoje; e a reivindicação da data-base, de 8,53%.

Após as discussões, haverá panfletagem na Avenida Colombo.

30 de junho

No dia 30 de junho, uma sexta-feira, a UEM não terá aulas novamente. Os sindicatos que representam a universidade decidiram participar da greve geral. O ato é contra as reformas da Previdência e trabalhista e pede a saída de Michel Temer, reivindicando eleições diretas.

Participe e comente