Este 12 de outubro tem um significado ainda mais especial para os fiéis católicos: há exatos 300 anos a imagem de Nossa Senhora Aparecida foi encontrada por pescadores no Rio Paraíba do Sul.

Segundo o padre Renato Quezini, da Paróquia São José Operário, o cenário em que a imagem apareceu ajuda a entender a devoção pela padroeira. "Era um momento de muita dor, de escravidão e aquela imagem foi um sinal de Deus dizendo que Ele mesmo, por intermédio de Maria, naquela imagem de cor negra, estava aqui, amparando as pessoas, não fazendo qualquer tipo de distinção."

A devoção se estendeu de 1717 até os dias atuais e grande parte dos fiéis diz que a veneração por Nossa Senhora veio de família. "Eu sempre fui devoto, assim como meu pai, minha mãe, meus avós e passei isso para os meus filhos e netos", diz Joaquim Vieira, 82 anos. Ele chegou ainda criança ao distrito de Floriano, em Maringá, onde a única capela do local foi batizada com o nome da padroeira.

No distrito, além da capela, foi construída uma gruta com a imagem da santa. Foi para lá que Maria das Graças Machado foi chamada para orar há 12 anos. "Era uma terça-feira de manhã, eu estava sozinha em casa e ouvi uma voz no meu interior me mandando ir para a gruta, rezar. Mesmo sem saber o que Deus queria de mim, eu fui, rezei o terço, conversei com Nossa Senhora, depois voltei pra casa, fui trabalhar e fiquei tranquila", lembra.

Mais tarde no mesmo dia, ela ficou sabendo que o filho havia sofrido um acidente gravíssimo, no qual a caminhonete estava destruída, mas que ele só havia tido um corte pequeno no rosto. Segundo ela, no momento do acidente, ele também rezava o terço. "Quando eu vi a situação, eu soube que Deus me chamou para interceder pela vida do meu filho."

As graças, como são consideradas pelos fiéis, não são restritas às comunidades que têm Nossa Senhora como padroeira. Frequentador da Paróquia Santo Expedito, Brasilides França diz vir de uma família mineira, que uma vez por ano vai a pé até o santuário de Aparecida (SP), e conta um milagre que diz ter recebido após rezar à santa.

"Eu tive um rompimento do ligamento do joelho, minha perna ficou praticamente torcida, foi uma dor muito grande. Eu estava com a cirurgia marcada, mas nem cheguei a fazê-la, porque, em menos de 30 dias, eu já conseguia jogar bola e nunca mais senti dor nesse joelho", conta.

Para os devotos, os pedidos feitos à Nossa Senhora nos momentos de necessidade sempre são atendidos. "Ela sabe como pedir para o filho dela (Jesus Cristo), né?", diz Maria.

Participe e comente