O lançamento da licitação para contratação da empresa que executará as obras de duplicação da Avenida Carlos Borges, na zona sul de Maringá, deverá ocorrer somente no início do ano que vem, conforme informou o secretário de Mobilidade Urbana, Gilberto Purpur, nesta terça-feira (14). Inicialmente, a administração municipal havia informado que o edital seria lançado até o final deste ano.

Além do projeto técnico de execução da obra, também segue em ritmo dinâmico o cronograma de levantamento e avaliações para desapropriação de terrenos que margeiam os 3,2 quilômetros de extensão da via, que vai desde o cruzamento com a Avenida Luiz Teixeira Mendes até o Contorno Sul da cidade.

Com participação direta das secretarias de Obras Públicas, Mobilidade Urbana, Planejamento e Urbanismo, Inovação e Desenvolvimento Econômico, Gestão e Fazenda, a decisão conjunta pela duplicação da Avenida Carlos Borges foi tomada em reunião no começo do mês de maio deste ano, no auditório Hélio Moreira, envolvendo a equipe da administração municipal, vereadores e os proprietários de 140 lotes distribuídos às margens da via.

Entre outras questões, na reunião ficou definido que o valor máximo estimado para execução da obra é de R$ 7 milhões, com recursos próprios do município.

Projeto

Para a equipe técnica da Prefeitura, as condições precárias atuais do asfalto não suportam mais apenas reparos das operações tapa-buraco emergenciais. É preciso haver reforço na base do asfalto, nas galerias pluviais, calçadas, sinalização, destacamento de faixas e realizados outros procedimentos e adequações que obedeçam as normas e diretrizes previstas em lei.

Conforme projeto preliminar elaborado pela Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), a duplicação da avenida ocupará uma faixa de 36 metros de largura. Serão duas pistas de 9 metros, contendo duas faixas de rolamento e uma de estacionamento; canteiro central de 4 metros; uma faixa de ciclovia e calçadas laterais. Haverá semáforos para transposição da via nos cruzamentos, retornos e criados binários com pontos de ligação nas vias paralelas.

Segundo o secretário de Mobilidade Urbana, Gilberto Purpur, o projeto geométrico da obra - que determina áreas de pavimentação e implantação de galerias - já está pronto. "Agora é preciso orçar o custo para execução dos projetos complementares para que a obra seja licitada, provavelmente no início do ano que vem", finaliza Purpur.

 

Foto: Cary Bertazzoni / PMM


Participe e comente