A Secretaria de Planejamento, por meio da Diretoria de Habitação, realizará pela primeira vez na história do município um concurso nacional de projetos urbanísticos para implantação de um conjunto habitacional.

A minuta do edital está sendo  elaborada e a previsão que até o final do primeiro semestre o concurso seja realizado. As moradias atenderão famílias contempladas no Programa Minha Casa, Minha Vida.

O conjunto a ser projetado terá entre 170 a 200 unidades habitacionais que ocuparão uma área do município de 17 mil metros quadrados.

O diretor de Habitação, arquiteto urbanista Marcio Lorin, explica que os concursos são uma tendência mundial e que têm vantagens em relação a licitações de melhor técnica e preço. "Há maior competitividade, pois não serão sempre os mesmos participantes e os projetos serão avaliados por uma banca qualificada. A preocupação está mais na qualidade do que no valor do projeto que é entregue no prazo e sem aumentos de custos e aditivos", afirma. De acordo com estudo feito pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB) os projetos contratados por concursos são 22% mais ágeis.

Sobre o conjunto habitacional, Lorin afirma que o objetivo do projeto é romper com a discriminação com esse tipo de construção e valorizar o entorno. "A ideia é dinamizar e diluir o espaço público e privado fazendo com que as pessoas do entorno participem do local sem muros e grades. Em outros países, invés de desvalorizar, o conjunto revitaliza a área e dá continuidade no tecido urbano", explica.

Além do concurso para conjunto habitacional a Prefeitura também realizará seleção que definirá o melhor projeto executivo de requalificação do Eixo Monumental da cidade, compreendido no trajeto que vai da Praça da Catedral até o complexo esportivo da Vila Olímpica.

Foto: Cary Bertazzoni/PMM



Participe e comente