A Defesa Civil Municipal participa da campanha da Organização das Nações Unidas (ONU) "Construindo cidades resilientes" marcada por dez passos essenciais para a construção de uma cidade mais segura. A intenção é finalizar o programa até o final de 2019 e fazer do município uma referência na defesa civil. A instituição também quer aumentar o número de voluntários.

O primeiro passo já foi dado que é organizar e coordenar ações com base na participação de comunidades e sociedade civil. A Defesa Civil Municipal formata núcleos comunitários de defesa civil que serão iniciados nos distritos de Iguatemi e de Floriano. Os núcleos têm o objetivo de organizar e preparar a comunidade local a dar a pronta resposta aos desastres. "Os núcleos reduzirão o tempo de resposta para os pré-atendimentos, principalmente nos distritos que estão um pouco mais distantes", destaca o coordenador do órgão, Adilson Costa.

A Defesa Civil Municipal também quer ampliar o quadro de voluntários. Atualmente o órgão conta com mais de 280 cadastrados, incluindo empresas da área de construção civil, segurança e serviços médicos. O cadastro deve ser feito pelo site www.defesacivil.pr.gov.br. Costa reforça que além de pessoas físicas, pessoas jurídicas e radioamadores podem fazer o cadastro. "São pessoas que em uma situação emergencial podem isolar uma área, manter a calma das pessoas, sinalizar e ainda fazer os contatos necessários para o socorro", ressalta.

Entre outros passos da campanha da ONU, estão a criação de programas com famílias de baixa renda para redução do risco de desastres. Atualmente a Defesa Civil Municipal atualiza o Plano Municipal de Contingência e a legislação sobre o Conselho Municipal de Defesa Civil. No último ano o órgão realizou 1241 atendimentos sendo 300 de quedas de árvores e 100 de quedas de postes, orientando a comunidade, isolando a área e integrando equipes da Prefeitura e Corpo de Bombeiros.

No último ano a Defesa Civil também atendeu 28 chamados para a retirada de animais de grande porte em vias públicas, 23 incêndios florestais e interditou 26 imóveis por problemas estruturais. O órgão ainda inspecionou 500 marquises, orientando os responsáveis e interditando 30 utilizadas como varandas e abrigos de ar-condicionado, ocasionando riscos de desabamentos. O contato com a Defesa Civil pode ser feito 24 horas, todos os dias, pelo telefone (44) 99910-38319. // Com informações da PMM..


Participe e comente