O juiz da Confederação Brasileira de Hipismo Saloir Reis da Silva Filho, de Campo Grande,considerou  de“elevado nível” a 1ª Prova de Salto – Hipismo Clássico, realizada na Expoingá, nesta segunda-feira à tarde, quase encerrando as atividades da 46ª feira agropecuária de Maringá.

Saloir Filho veio à cidade a convite dos organizadores para julgar os competidores da prova. Foram 35 participantes de Maringá, que competiram em diversas categorias, desde a X ao trote, destinada a crianças de 5 anos às provas de altura, 0,40cm a 1,30m.

A Copa, realizada pela Escola de Equitação do Clube Hípico de Maringá, com apoio da Unicesumar, chamou a atenção dos visitantes da feira, que se aglomeraram em volta da pista Prof. José Quirino para acompanhar os saltos dos cavalos e cavaleiros.

Otamir da Costa, diretor da prova e da Escola de Equitação, disse que ficou muito satisfeito em trazer o hipismo para a Expoingá. “É um espetáculo que o público da exposição não está acostumado a ver e que desmistifica a ideia se um esporte elitista. Queremos voltar a realizar a prova no ano que vem”, enfatizou.

A prova de potência foi a mais emocionante, embora não contasse pontos para a Copa.A apresentação foi voltada a demonstrar o potencial dos animais. Os cavaleiros Welinton Garcia e Amanda Félix Camargo deram um espetáculo, atingindo a marca de 1,80 metros de altura, superior as próprias olímpicas, de no máximo 1,60 m.

A 1ª Copa de Salto Expoingá-Unicesumar contou com o apoio da Pneumar, Amafil Alimentos, ConstruturaMerlos, Bioestratus Cosméticos, Fortsal e Struts.


Participe e comente