• Vídeo mostra briga de adolescentes na saída de colégio em Maringá

  • Rosângela Gris

Um adolescente de 14 anos sofreu traumatismo craniano após ter sido espancado por cerca de dez adolescentes na saída da aula. A agressão aconteceu em frente ao Instituto de Educação Estadual de Maringá (IEEM) na última quinta-feira (1º). Pelo menos dois dos agressores foram identificados como alunos do colégio. A briga foi filmada e os vídeos postados na internet.

Segundo a mãe da vítima, o motivo da briga seria uma garota com quem o filho teria 'ficado'. Os agressores seriam amigos da garota. Ela disse que o adolescente foi transferido este ano para o colégio e por isso não conhece os adolescentes que o agrediram. "Fazia apenas 20 dias que meu filho estava estudando lá", relatou.

Quando chegou em casa a mãe encontrou o filho com várias hematomas e machucados pelo corpo e pelo rosto. Acompanhada do garoto, os pais da vítima foram até o colégio à tarde e ouviram da direção que como a briga aconteceu fora das dependências da instituição nada poderia ser feito.

O caso de agressão foi registrado pelos pais na Polícia Militar (PM) e também na Delegacia de Maringá. Depois de passar por uma avaliação médica no Hospital Universitário (HU), onde permaneceu em observação até a noite de quinta-feira, o garoto foi encaminhado para um exame de corpo de delito no Instituto Médico-Legal (IML) de Maringá.

"Agora estamos esperando o laudo do exame que será entregue na delegacia para que os agressores sejam intimados", disse a mãe, acrescentando que o filho não irá mais retornar para o colégio por conta das ameaças que têm sofrido.

"Eu voltei no colégio para pedir uma mudança de turno, mas lá encontrei cerca de 30 pessoas esperando para pegar o meu filho. Pela segurança dele, ele ficará sem estudar por um tempo", declarou a mãe.

A reportagem de O Diário procurou a direção do IEEM para comentar o assunto, porém foi informada que a diretora estava fora da cidade realizando um curso e retornaria apenas nesta quinta-feira (8). A diretora auxiliar também não estava na instituição no momento do contato telefônico.

Pai defende a filha de agressão

Um outro caso de agressão em frente a uma instituição de ensino foi registrado esta semana na 9ª Subdivisão Policial (SDP) de Maringá. Um pai presenciou a filha sendo agredida por outros dois adolescentes quando chegou para buscá-la na noite de segunda-feira (5) no Colégio Estadual Presidente Kennedy.

No relato feita na delegacia, o pai disse que ao ver a filha apanhando correu para socorrê-la e entrou em luta corporal com os agressores. A agressão foi registrada pela PM. Nesta quarta-feira (7) o pai da vítima retornou à delegacia por conta das ameaças feitas por familiares dos agressores. 

Veja também

O portal odiario.com reserva-se o direito de não publicar comentários de conteúdo difamatório, calunioso e ofensivo. Os comentários não autorizados ficarão visíveis somente para os contatos/amigos da rede social do autor.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Shopping

Anuncie nos classificados de O Diário

Pague com:

Loterias

  • Números sorteados
  • 4
  • 6
  • 11
  • 43
  • 54
  • 56

Publicidade

Aviso importante: A reprodução total ou parcial de qualquer conteúdo (textos, imagens, infográficos, arquivos em flash, etc) do portal odiario.com não é permitida e, caso se configure, poderá ser objeto de denúncia tanto nos mecanismos de busca quanto na esfera judicial. Se você possui um blog ou site e deseja estabelecer uma parceria com odiario.com para reproduzir nosso conteúdo, entre em contato pelo e-mail parceria@odiario.com.

odiario.com 2010 © Todos os direitos reservados à Editora Central Ltda - odiario.com é um parceiro do IG Regionais.