O documento da suspensão de um estudante de uma escola estadual de Rolândia, no norte do Paraná, publicado em redes sociais e que enlouqueceu a internet esta semana, é falso. A confirmação veio do diretor do colégio.

O documento, que viralizou na rede a partir da publicação no Facebook, noticia que um aluno do ensino médio foi suspenso por agredir, ficar nu, brigar com um professor de Física e "esfregar o ânus na cara do professor". A reprodução do termo de suspensão do estudante tinha 17,6 mil compartilhamentos, até a tarde desta terça-feira (20), na página na página 'O Melhor do Brasil é o Brasileiro'.

O diretor da escola, Rosinaldo Laurano, conta que soube da repercussão do caso na segunda-feira (19) e já identificou o autor da farsa. Quem preencheu o documento e publicou na internet foi o próprio aluno que levou a falsa suspensão. Segundo o diretor, o estudante fazia uma atividade na sala da equipe pedagógica e aproveitou para pegar um termo de suspensão em branco. "Ele disse que fez por brincadeira, mas foi um ato impensado porque colocou o nome da escola e o próprio nome. Jamais um professor faria uma descrição daquelas."

Laurano afirma que a família do estudante já foi comunicada sobre o ocorrido e que a escola já entrou em contato com o Núcleo Regional de Educação para saber o que pode ser feito. Ele avisa que também tomará medidas legais. "Estamos vendo o que é possível fazer, já que foi colocado o nome da escola e com a assinatura de um diretor."

Ele lamenta que casos como este deem mais repercussão do que as atividades realizadas pela escola. "É tanta coisa boa que acontece aqui e dificilmente as pessoas ligam para saber."

Participe e comente