SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Departamento de Segurança Interna dos EUA anunciará nos próximos dias uma resolução que proíbe o transporte de eletrônicos maiores que um celular na bagagem de mão em voos vindos do Oriente Médio e do norte da África.

Segundo a imprensa americana informou nesta segunda-feira (20), equipamentos como notebooks, tablets, leitores eletrônicos, câmeras e leitores de DVD portáteis só poderão ser levados na bagagem despachada.

Membros do governo disseram que a medida valerá para dez aeroportos: Doha (Qatar), Al Kuait (Kuait), Dubai e Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos), Riad e Jidda (Arábia Saudita), Cairo (Egito), Amã (Jordânia), Casablanca (Marrocos) e Istambul (Turquia).

O veto aos eletrônicos, afirmam os funcionários, será uma resposta a uma ameaça terrorista. A rede CNN diz se tratar de uma retaliação da Al Qaeda na Península Arábica à morte de líderes em ataques dos EUA no Iêmen.

A previsão é que a resolução seja anunciada até quarta (22) e algumas companhias aéreas já se prepararam. A Royal Jordanian alertou os passageiros que eles podem ser barrados se levarem os equipamentos na bagagem de mão.

O jornal saudita "Al Riyadh" informou que a monarquia do golfo Pérsico passou as orientações para as transportadoras sediadas no país. A medida não vale, porém, para aviões de companhias americanas vindos destes países.

A Casa Branca não comentou sobre o assunto, assim como o Departamento de Segurança Interna. As novas ordens se somam a uma resolução que obriga os passageiros a trazerem seus eletrônicos carregados em voos rumo aos EUA.

Participe e comente