Os Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira uma investigação comercial que poderá levar à imposição de tarifas na importação de aço, sob o argumento de que medida é necessária para defesa da segurança nacional. O prazo para conclusão do estudo é de 270 dias, mas a expectativa do secretário do Comércio, Wilbur Ross, é entregá-lo em um espaço mais curto de tempo.

A restauração da indústria de aço americana foi uma das promessas do presidente Donald Trump durante a campanha eleitoral. Desde que assumiu, ele tem defendido a posição de que projetos de infraestrutura devem usar aço fabricado no país.
Apesar da China ser o principal alvo da iniciativa americana, a investigação abrange todos os países que exportam o produto para os EUA, entre os quais está o Brasil.

Em conferência telefônica com jornalistas, Ross disse que medidas de defesa comercial, como anti-dumping, são pontuais e insuficientes para enfrentar o problema da importação de aço. "Nós queremos uma solução ampla para uma ampla gama de produtos e países", afirmou.

Segundo o secretário do Comércio americano, a indústria siderúrgica americana só usa 71% de sua capacidade instalada e o porcentual poderia aumentar com a eventual imposição de tarifas sobre produtos estrangeiros.


Participe e comente