O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pressionou aliados na cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) nesta quarta-feira a dobrar a meta por país de gastos com defesa dos atuais 2% do Produto Interno Bruto (PIB) até 2024 para 4% do PIB.

A decisão do americano de dizer a líderes da Otan em uma reunião que a meta para 2024 era baixa demais, confirmada por uma autoridade da Casa Branca, veio após meses de ataques pelo presidente dos EUA contra aliados na organização por não alcançar o objetivo de 2% do PIB.

Em entrevista a repórteres após as discussões entre líderes da Otan, o presidente da Bulgária, Rumen Radev, descreveu uma reunião tensa. "Trump levantou a questão não só de alcançar 2% (do PIB) hoje, mas uma nova meta, de 4%", revelou. "Todos ficaram se perguntando quão a sério Trump está levando (a sugestão de) 4%."

Questionado sobre o assunto, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, desconversou. "Acho que, primeiro, deveríamos chegar a 2%", limitou-se a dizer. "Meu foco é nessa meta."

Também hoje, apesar das críticas de Trump, os líderes da Otan consentiram sobre a declaração da cúpula, que reforçou o compromisso de que os 29 membros sigam se esforçando rumo à meta de 2% do PIB em gastos com defesa até 2024 e deu as boas vindas ao progresso feito até aqui em elevar esse tipo de despesa. (Dow Jones Newswires)


Participe e comente