maringa.odiario.com http://maringa.odiario.com Maringá: Notícias em odiario.com, o maior portal da região pt-brhttp://www.odiario.com/Content/assets/img/logo_150x28.jpgodiario.comhttp://maringa.odiario.com Economia Aumento abusivo no preço dos combustíveis é considerado crime, alerta ministério economia/noticia/2494580/aumento-abusivo-no-preco-dos-combustiveis-e-considerado-crime-alerta-ministerio/ <p>O ministro da Justiça, Torquato Jardim, encaminhou ofício à Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e Lubrificantes e à Associação Brasileira de Supermercados solicitando que as instituições aconselhem seus associados a não praticar preços abusivos em decorrência da falta de produtos, ocasionada pela paralisação dos caminhoneiros.<br /> <br />O ministério lembra que aumento abusivo é considerado crime contra a economia popular e viola o Código de Defesa do Consumidor.<br /> <br />Jardim também determinou que a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) coordene ações de Procons e delegacias do consumidor para que fiscalizem e reprimam práticas abusivas.<br /> <br />Responsável por investigar e punir cartéis, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) disse estar monitorando os preços praticados por postos de combustíveis desde o início da greve dos caminhoneiros. <br /><br />"O Cade informa que não recebeu denúncia, mas está monitorando a situação e, caso identifique que tais preços sejam resultados de condutas anticoncorrenciais, que é a sua área de competência, poderá atuar", disse o conselho, em nota.</p> 2018-05-24T19:54:00-03:00 Esportes Atual bicampeão, Wawrinka leva 'pneu' e é eliminado em Genebra esportes/noticia/2494579/atual-bicampeao-wawrinka-leva-pneu-e-e-eliminado-em-genebra/ <p>Atual bicampeão do Torneio de Genebra, o suíço Stan Wawrinka se despediu da torcida nesta quinta-feira ao ser eliminado pelo húngaro Marton Fucsovics. O ex-número 3 do mundo chegou a levar um "pneu" na derrota pelo placar de 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/0, em 1h11min de jogo.<br /><br />A queda precoce de Wawrinka, atual 25º do mundo, preocupa às vésperas de Roland Garros. O tenista suíço somou apenas quatro vitórias na temporada até agora, em 10 partidas disputadas. Ele tenta se restabelecer no circuito após passar por cirurgia no ano passado, quando encerrou sua temporada de forma precoce, após Wimbledon.<br /><br />Com a vitória, Fucsovis, 60º do mundo, avançou à semifinal. Seu próximo adversário será o norte-americano Steve Johnson, que precisou vencer duas partidas nesta quinta para seguir vivo na competição. Isso porque a programação foi atrasada no dia anterior em razão de falta de iluminação natural.<br /> <br />No primeiro jogo do dia, o 47º do ranking superou o checo Lukas Rosol por 6/4, 4/6 e 6/3. Na sequência, pelas quartas de final, bateu o argentino Guido Pella por 6/3 e 6/4. Pella havia sido o responsável pela eliminação do principal favorito ao título, o norte-americano Sam Querrey, por 7/5, 6/7 (6/8) e 7/6 (7/4).<br /> <br />O outro duelo das semifinais terá o alemão Peter Gojowczyk e o italiano Fabio Fognini, segundo cabeça de chave. Gojowczyk avançou na chave ao superar o italiano Andreas Seppi por 6/3, 6/7 (3/7) e 6/3. Fognini, por sua vez, despachou o norte-americano Tennys Sandgren por 7/6 (7/3) e 7/6 (7/5).<br /> <br />FRANÇA - Em outro torneio preparatório para Roland Garros, o austríaco Dominic Thiem não conseguiu finalizar seu segundo jogo em Lyon, nesta quinta. A falta de luz natural paralisou o duelo contra o espanhol Guillermo Garcia-Lopez antes do início do terceiro set. Cada um vencera uma parcial no tie-break. <br /><br />Maior favorito em Lyon e uma das apostas para o Grand Slam francês, Thiem, se vencer, enfrentará o sérvio Dusan Lajovic, que avançou nesta quinta ao bater o norte-americano Taylor Fritz por 7/5 e 6/1.<br /><br />Em outros jogos desta quinta, o britânico Cameron Norrie surpreendeu o norte-americano John Isner, segundo cabeça de chave, pelo placar de 7/6 (7/1) e 6/4. Ele vai enfrentar agora o francês Gilles Simon, que eliminou o casaque Mikhail Kukushkin por 4/6, 6/4 e 7/6 (7/5).</p> 2018-05-24T19:31:00-03:00 Política Toffoli suspende lei aprovada na Assembleia do Rio que limita prisão provisória politica/noticia/2494577/toffoli-suspende-lei-aprovada-na-assembleia-do-rio-que-limita-prisao-provisoria/ <p>O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu a eficácia de uma lei aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), que impôs o limite de 180 dias para o tempo de permanência de presos provisórios no Sistema Penitenciário Estadual. A decisão foi tomada nesta quinta-feira, 24, em ação apresentada ontem ao Supremo.<br /><br />Autora do processo, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), entende que, na prática, a lei criou um prazo máximo para a prisão preventiva, limite que só poderia ser imposto pelo legislador federal. Além de alegar a incompetência da Assembleia do Rio para fazer a mudança, a AMB criticou a motivação da norma e seus propósitos. Para impor a alteração, aprovada no início do ano, os deputados chamaram a justiça de lenta para analisar casos de presos provisórios.<br /><br />Na ação, a associação assinala que a lei chegou a ser impugnada pelo governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (MDB), cujo veto, no entanto, foi derrubado pelos deputados estaduais. "Tudo levando a crer que teria legislado em proveito de alguns membros da Assembleia que já estão cumprindo ordem de prisão de natureza provisória ou que poderão, em breve, estar submetidos a ordem dessa natureza", diz o advogado da AMB, Alberto Pavie Ribeiro.<br /><br />Apesar de não citar nomes, três nomes da Alerj tiveram a prisão preventiva decretada em novembro do ano passado, sendo eles o presidente da Assembleia, Jorge Picciani (MDB), e os deputados Paulo Melo (MDB) e Edson Albertassi (MDB), pela Operação Cadeia Velha. Por questão de saúde, Picciani está em casa, mas os dois outros parlamentares continuam presos.<br /><br />A lei aprovada pela Alerj ainda determina que, finalizado o prazo de 180 dias, o preso deverá ser apresentado e entregue ao Juízo da Vara de Execuções Penais. O juiz, no caso, pode levar o investigado às carceragens existentes no Tribunal de Justiça. Os legisladores também definiram que a justiça não pode decretar nova prisão preventiva pela mesma razão da primeira ordem.<br /><br />A AMB, no pedido, destaca que estudo do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de 2017, exibiu que o prazo médio da duração das prisões provisórias no Estado do Rio de Janeiro alcança 375 dias. "Somente no Estado de Rondônia o prazo seria inferior à 180 dias", afirma.<br /><br />Em sua decisão, Toffoli destaca que a lei federal não apresenta nenhum tipo de limite para a prisão provisória. Para o ministro, além de invadir a competência da União, a lei afrontou à norma federal. O ministro ainda determinou que sua decisão seja referendada pelo plenário da Corte.</p> 2018-05-24T19:30:00-03:00 Economia Concessionárias afirmam que greve tem atrapalhado entrega de carros a clientes economia/noticia/2494578/concessionarias-afirmam-que-greve-tem-atrapalhado-entrega-de-carros-a-clientes/ <p>Algumas concessionárias de veículos localizadas em São Paulo e consultadas pela reportagem relataram que a greve de caminhoneiros tem atrapalhado a entrega de carros aos consumidores. Uma delas, da marca Volkswagen, parou de receber veículos da montadora em seu estoque. Os funcionários da loja, por causa disso, pararam de dar aos clientes um prazo de entrega, que antes era de sete ou oito dias. Um comunicado da empresa está sendo apresentado aos clientes para que entendam a situação.<br /><br />Por ter um estoque próprio com mais de 200 carros, a loja afirma que pode continuar fechando vendas por pelo menos mais de 10 dias. Depois disso, se a greve continuar, não haverá mais oferta.<br /><br />Outra concessionária, esta da Ford, contou que não está conseguindo nem receber os veículos do próprio estoque, que fica no pátio da transportadora. Em razão disso, as entregas para hoje ficaram comprometidas e as de amanhã já foram canceladas. A loja está sem receber carros desde quinta-feira da semana passada.<br /><br />Uma terceira revenda, da GM, relatou outro problema: a limitação de combustível para abastecer os carros que são entregues aos clientes. A orientação sempre foi entregar o veículos com três ou quatro litros de gasolina, mas, como os postos de combustíveis também estão com dificuldades para abastecer os clientes, o comprador do carro não sabe se conseguirá chegar em casa, a depender da distância. <br /><br />Por causa disso, a concessionária tem feito um esforço para entregar o carro ao cliente com um abastecimento maior de combustível. <br /><br />Mais cedo, algumas montadoras disseram que estão com dificuldades para entregar veículos às concessionárias, em função do bloqueio das estradas. A Honda está há dois sem distribuir para a rede, por exemplo.</p> 2018-05-24T19:24:00-03:00 Mundo Facebook lança ferramenta de transparência para eleições nos EUA mundo/noticia/2494576/facebook-lanca-ferramenta-de-transparencia-para-eleicoes-nos-eua/ <p>O Facebook lançou nesta quinta-feira, 24, um novo padrão de transparência para anúncios de cunho político feitos na rede social. A novidade, disponível apenas nos Estados Unidos, é mais uma das ferramentas apresentadas pelo presidente da empresa, Mark Zuckerberg, para melhorar o uso da plataforma. O projeto estava em fase de testes desde 25 de abril e a expectativa é que esteja disponível no Brasil a tempo das eleições deste ano.<br /><br />Em uma postagem feita em seu perfil na rede social, Zuckerberg disse que todos os anúncios relacionados a eleição ou política pago para aparecer no Facebook e/ou Instagram nos Estados Unidos mostrará informações de quem pagou pela publicidade. Para isso, qualquer pessoa que queira pagar por um anúncio político terá que confirmar sua identidade e localização.<br /><br />Ao clicar no marcador, o usuário vai poder ver um arquivo com mais informações como quanto dinheiro foi gasto no anúncio e quantas pessoas viram o conteúdo, divididos por idade, local e sexo.<br /><br />O Facebook criou ainda um site para que os usuários busquem informações sobre anúncios políticos publicados nas redes sociais. Segundo a publicação de Zuckerberg, as informações estarão disponíveis no site facebook.com/politicalcontentads onde serão armazenas pelos próximos sete anos a contar do último dia 7.<br /><br /><b>Parceria</b><br /><br />Zuckerberg pediu que os usuários ajudem o Facebook a melhorar a ferramenta. "Estamos testando esse novo sistema há meses, mas não será perfeito de imediato. Se você vir um anúncio político sem identificação, informe-nos e nós analisaremos", disse.<br /><br /> Se o anúncio atender aos nossos padrões de publicidade política, nós o removeremos, o adicionaremos ao arquivo e impediremos a exibição de anúncios políticos para quem o executou até que possamos confirmá-lo.<br /><br />A ferramenta é mais uma tentativa da rede social em diminuir as chances de disseminação de notícias falsas e/ou de informações que manipulem resultados eleitorais.<br /><br />"Uma das minhas principais prioridades para 2018 é garantir que ajudemos a evitar interferências e desinformação nas eleições. Essas mudanças não vão consertar tudo, mas tornarão muito mais difícil para qualquer um usar contas e páginas falsas para publicar anúncios", publicou Zuckerberg ao dizer que espera que as mudanças também elevem o nível de toda a publicidade política online.</p> 2018-05-24T19:21:00-03:00 Política Alckmin apresenta equipe de educação e cita meta de elevar 1% do PIB politica/noticia/2494575/alckmin-apresenta-equipe-de-educacao-e-cita-meta-de-elevar-1-do-pib/ <p>O pré-candidato à Presidência da República, Geraldo Alckmin (PSDB), apresentou nesta quinta-feira, 24, a equipe que irá formular seu plano de governo na área da educação. O tucano chamou Maria Helena Guimarães de Castro, que deixou a secretaria executiva do Ministério da Educação no início do mês, para coordenar o programa no setor. Também integram o grupo o ex-secretário de educação do Rio de Janeiro na gestão Sérgio Cabral, Wilson Risolia, e a empresária Ana Maria Diniz, uma das fundadoras do movimento Todos Pela Educação.<br /><br />Uma das metas de um eventual governo seria levar o País a galgar posições no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa), que avalia o desempenho de estudantes em Língua Portuguesa, Matemática e Ciências. O Brasil ocupa hoje a 60º posição em um ranking de 76 países elaborado pelo Pisa.<br /><br />Ganhar 50 pontos no ranking, disse Ana Maria, faria o PIB brasileiro crescer em 1%. Alckmin destacou que a meta estará dentro de sua promessa de dobrar a renda dos brasileiros. O prazo para alcançar o objetivo ainda está sendo estudado pela equipe do tucano. "Não tem uma bala de prata, tem um conjunto de iniciativas para melhorar a educação básica e levar a ganhos de produtividade", comentou quando questionado sobre o que fazer para atingir a meta. A reforma tributária e uma "agenda de competitividade" estariam integradas às medidas do governo, acrescentou.<br /><br />Alckmin defendeu a reforma do ensino médio feita pelo presidente Michel Temer. "Eu gostei da reforma", citou. Integrante da equipe do MEC quando a proposta foi implementada por medida provisória, Maria Helena negou que a reforma tenha sido feita sem diálogo com a sociedade, já que Temer não enviou um projeto ao Congresso. "Se tem algo que foi muito debatido no País foi como fazer para mudar o ensino médio", afirmou, citando projetos de lei apresentados desde 1998.</p> 2018-05-24T19:16:00-03:00 Geral Greve afetará ônibus e coleta de lixo nesta sexta, diz Prefeitura de SP geral/noticia/2494571/greve-afetara-onibus-e-coleta-de-lixo-nesta-sexta-diz-prefeitura-de-sp/ <p>A Prefeitura de São Paulo informou que serviços como as linhas de transporte público e a coleta de lixo deverão ser afetados nesta sexta-feira, 25, em decorrência da continuidade da greve dos caminhoneiros. A São Paulo Transportes (SPTrans) prevê que cerca de 50% da frota de ônibus será atingida pela restrição na oferta de combustível, afetando a circulação em todas as regiões da cidade e fazendo com que as linhas noturnas funcionem com intervalos maiores.<br /><br />Em nota, a administração municipal informou também que novamente o rodízio de veículos estará suspenso. "A Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes determinou que a SPTrans e a CET reforcem as equipes de rua para orientar os passageiros e motoristas sobre as mudanças. Durante o início da manhã desta quinta-feira, as empresas conseguiram circular com até 97% da frota programada porque abasteceram seus veículos por meios alternativos ou se utilizaram do estoque que ainda dispunham. A frota de trólebus está 100% operacional", disse.<br /><br />Nesta quinta, no período de pico da tarde, a partir das 16h30, as empresas conseguiram manter 85% da frota prevista circulando. "Em negociação mantida pela administração municipal com a Secretaria Estadual de Transportes Metropolitanos, ficou acertado que, à diferença do que ocorre normalmente, a CPTM e o Metrô vão manter 100% de suas frotas em operação no período de entrepico para compensar a ausência de parte dos ônibus." <br /><br />Apesar desse esforço, no terminal Barra Funda muitas linhas de ônibus estavam com frota reduzida na noite desta quinta, com grande a quantidade de passageiros. A linha 9191-10 do Jardim Elisa Maria-Bom Retiro estava operando com apenas 50% da frota, que é de 40 carros nesse horário. A linha 9784 - Jardim dos Francos só está operando com 12 dos 20 carros. Todos os veículos estão saindo cheios.<br /><br />Em alguns locais, as pessoas estavam indo a pé até as estações de metrô por falta de ônibus. A costureira Adriana Mota, de 44 anos, diz ter esperado por 30 minutos por um ônibus no Bom Retiro. "Como não passava nenhum, eu e minhas colegas decidimos vir a pé até a Barra Funda. Andamos por 25 minutos", conta. A costureira Iraci de Jures, de 41 anos, também fez o trajeto a pé. Ela conta que o chefe da empresa propôs aos funcionários para saírem mais cedo nesta quinta ou chegar mais tarde na sexta-feira. "Ele sabe que vai ser difícil chegar. Então, já liberou pra gente não ter que pegar o horário de pico, mas vamos ter que compensar depois", diz<br /><br /><b>Lixo</b><br /><br />A Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb) informou que a coleta de resíduos domiciliares (lixo comum e recicláveis) estará suspensa nesta sexta-feira. "Diante disso, a Prefeitura pede que os munícipes não coloquem o lixo para fora até a retomada da operação dos caminhões. Serviços críticos como a limpeza de pós feiras, recolhimento de animais mortos e coleta de resíduos hospitalares, no entanto, serão executados normalmente. Os Ecopontos também estarão fechados", disse em nota. Além disso, os serviços de limpeza urbana como a varrição de vias e logradouros serão reduzidos. <br /><br />A Prefeitura acrescentou ainda a informação de que todas as unidades de saúde estão funcionando normalmente e que, "até o momento, não houve registro de falta de medicamento ou de outros insumos". "Com relação às ambulâncias, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu-SP) informa que todas os veículos operacionais foram abastecidos estrategicamente entre a noite desta quarta-feira e a manhã desta quinta-feira. Além disso, foi feita uma reserva de combustível para possíveis faltas e o abastecimento de ambulâncias reservas. Sendo assim, o serviço de atendimento do Samu-SP segue normalizado."<br /><br />Na área da educação, a administração disse que a merenda desta sexta na rede municipal está garantida. "A partir de segunda também pode haver problemas na entrega do programa Leve-Leite. A Prefeitura está empenhada em minimizar os transtornos causados pela greve e recomenda à população que evite deslocamentos desnecessários nesta sexta-feira."</p> 2018-05-24T19:13:00-03:00 Geral Toffoli suspende lei aprovada pela Alerj que limita tempo de prisão provisória geral/noticia/2494574/toffoli-suspende-lei-aprovada-pela-alerj-que-limita-tempo-de-prisao-provisoria/ <p>O ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu a eficácia de uma lei aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, que impôs o limite de 180 dias para o tempo de permanência de presos provisórios no Sistema Penitenciário Estadual. A decisão foi tomada nesta quinta-feira, 24, em ação apresentada ontem ao Supremo.<br /><br />Autora do processo, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), entende que, na prática, a lei criou um prazo máximo para a prisão preventiva, limite que só poderia ser imposto pelo legislador federal. Além de alegar a incompetência da Assembleia do Rio para fazer a mudança, a AMB criticou a motivação da norma e seus propósitos. Para impor a alteração, aprovada no início do ano, os deputados chamaram a justiça de lenta para analisar casos de presos provisórios.<br /><br />Na ação, a associação assinala que a lei chegou a ser impugnada pelo governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (MDB), cujo veto, no entanto, foi derrubado pelos deputados estaduais. "Tudo levando a crer que teria legislado em proveito de alguns membros da Assembleia que já estão cumprindo ordem de prisão de natureza provisória ou que poderão, em breve, estar submetidos a ordem dessa natureza", diz o advogado da AMB, Alberto Pavie Ribeiro. <br /><br />Apesar de não citar nomes, três nomes da Alerj tiveram a prisão preventiva decretada em novembro do ano passado, sendo eles o presidente da Assembleia, Jorge Picciani (MDB), e os deputados Paulo Melo (MDB) e Edson Albertassi (MDB), pela Operação Cadeia Velha. Por questão de saúde, Picciani está em casa, mas os dois outros parlamentares continuam presos. <br /><br />A lei aprovada pela Alerj ainda determina que, finalizado o prazo de 180 dias, o preso deverá ser apresentado e entregue ao Juízo da Vara de Execuções Penais. O juiz, no caso, pode levar o investigado às carceragens existentes no Tribunal de Justiça. Os legisladores também definiram que a justiça não pode decretar nova prisão preventiva pela mesma razão da primeira ordem.<br /><br />A AMB, no pedido, destaca que estudo do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de 2017, exibiu que o prazo médio da duração das prisões provisórias no Estado do Rio de Janeiro alcança 375 dias. "Somente no Estado de Rondônia o prazo seria inferior à 180 dias", afirma.<br /><br />Em sua decisão, Toffoli destaca que a lei federal não apresenta nenhum tipo de limite para a prisão provisória. Para o ministro, além de invadir a competência da União, a lei afrontou à norma federal. O ministro ainda determinou que sua decisão seja referendada pelo plenário da Corte.</p> 2018-05-24T19:09:00-03:00 Economia Nissan corrige data de paralisação da produção economia/noticia/2494572/nissan-corrige-data-de-paralisacao-da-producao/ <p>A Nissan corrigiu informação contida divulgada anteriormente. A produção não foi interrompida na quarta-feira, 23, como a empresa informou inicialmente, mas sim nesta quinta, 24. Segue a nota corrigida:<br /><br />A Nissan relatou ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, que interrompeu hoje a produção de automóveis em sua fábrica em Resende, no Rio de Janeiro, em razão da greve dos caminhoneiros, que tem afetado o fornecimento de peças. Ontem houve a interrupção do fornecimento de peças.<br /><br />Antes da paralisação, a montadora vinha operando em dois turnos, ritmo equivalente à produção de cerca de 500 carros por dia.<br /><br />A fábrica tem capacidade para produzir 200 mil veículos por ano. A distribuição de veículos para as concessionárias, no entanto, não foi prejudicada, pelo menos por enquanto.<br /><br />A Kia Motors, que é a maior importadora de veículos do Brasil e conta com uma rede de 102 concessionárias, confirmou que a greve tem, sim, atrapalhado a chegada de carros para as lojas, comprometendo a comercialização. Ainda não há um balanço do número de revendas afetadas.</p> 2018-05-24T19:09:00-03:00 Economia Nissan corrige data de paralisão da produção economia/noticia/2494573/nissan-corrige-data-de-paralisao-da-producao/ <p>A Nissan corrigiu informação contida divulgada anteriormente. A produção não foi interrompida na quarta-feira, 23, como a empresa informou inicialmente, mas sim nesta quinta, 24. Segue a nota corrigida:<br /><br />A Nissan relatou ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado, que interrompeu hoje a produção de automóveis em sua fábrica em Resende, no Rio de Janeiro, em razão da greve dos caminhoneiros, que tem afetado o fornecimento de peças. Ontem houve a interrupção do fornecimento de peças.<br /><br />Antes da paralisação, a montadora vinha operando em dois turnos, ritmo equivalente à produção de cerca de 500 carros por dia.<br /><br />A fábrica tem capacidade para produzir 200 mil veículos por ano. A distribuição de veículos para as concessionárias, no entanto, não foi prejudicada, pelo menos por enquanto.<br /><br />A Kia Motors, que é a maior importadora de veículos do Brasil e conta com uma rede de 102 concessionárias, confirmou que a greve tem, sim, atrapalhado a chegada de carros para as lojas, comprometendo a comercialização. Ainda não há um balanço do número de revendas afetadas.</p> 2018-05-24T19:08:00-03:00 Economia Fitch: decisão da Petrobras expõe capacidade do governo de influenciar empresa economia/noticia/2494569/fitch-decisao-da-petrobras-expoe-capacidade-do-governo-de-influenciar-empresa/ <p>A agência de classificação de risco Fitch afirmou nesta quinta-feira, 24, que a decisão do Petrobras de reduzir os preços do diesel em 10% nas refinarias e congelar esses preços por 15 dias, em resposta à greve dos caminhoneiros sobre o aumento dos custos de combustível, "ressalta a capacidade contínua do governo brasileiro de influenciar as políticas e decisões da empresa". De acordo com a Fitch, o risco político associado ao controle do governo brasileiro já está incorporado no rating BB- da companhia, com perspectiva estável.<br /><br />Em comunicado divulgado nesta quinta-feira, 24, a Fitch comenta que considera positiva a política de preços de longo prazo da Petrobras, "já que ela aumentou a previsibilidade do fluxo de caixa e acrescentou transparência aos investidores. A mudança de estratégia também melhorou significativamente a lucratividade da Petrobras, de quando as decisões operacionais eram mais influenciadas pelo governo". A agência lembra, ainda, que a companhia já havia aumentado os preços da gasolina e do diesel em 17% e 16%, respectivamente, em resposta à depreciação do real e ao aumento dos preços do petróleo no mundo.<br /><br />"A greve dos caminhoneiros tem levantado preocupações sobre a capacidade das empresas brasileiras de manter cadeias de suprimentos just-in-time, bem como exportar produtos em setor-chave, como a agricultura", disse a Fitch. Nesse sentido, a combinação de escassez de produtos críticos e paralisação da atividade econômico no contexto das próximas eleições "poderia resultar em preços de combustível ainda mais elevados e/ou o período de 15 dias pode ser prorrogado", de acordo com a agência.<br /><br />No cenário atual, no qual a Petrobras voltará gradualmente à política de preços, a perda estimada da companhia de cerca de US$ 100 milhões durante o período representa menos de 0,5% do Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) estimado pela Fitch para a companhia em 2018, de US$ 26 bilhões. "Além disso, a decisão não altera substancialmente nossa projeção de alavancagem líquida de 3,5x para este ano, que pressupõe uma redução potencial do Ebitda da venda de ativos", além da possibilidade de impostos mais altos, junto com a previsão da Fitch de que o preço médio do petróleo tipo Brent para este ano seja de US$ 52,50 por barril.</p> 2018-05-24T19:05:00-03:00 Economia Greve dos caminhoneiros paralisa ao menos 120 dos 180 frigoríficos do País economia/noticia/2494568/greve-dos-caminhoneiros-paralisa-ao-menos-120-dos-180-frigorificos-do-pais/ <p>Os bloqueios nas rodovias de 20 estados brasileiros por conta da greve dos caminhoneiros já ameaçam o abastecimento de carne de frango e de porco. Pelos menos 120 dos 180 frigoríficos de todo o país estão paralisados. Ao todo, 175 mil trabalhadores foram mandados para casa e o prejuízo estimado apenas com as exportações que deixaram de ser feitas nestes quatro dias é de US$ 100 milhões, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).<br /><br />O problema ocorre porque os frigoríficos dependem diretamente de combustível e outros insumos para funcionar. A Cooperativa Central Aurora Alimentos informou que vai paralisar totalmente as atividades de suas indústrias de processamento de aves e suínos em Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul. A BRF já suspendeu o funcionamento de quatro unidades e nove frigoríficos pelo mesmo motivo.<br /><br />Nas granjas, os animais correm o risco de começar a passar fome. Pelo menos um milhão de frangos e porcos estão ameaçados, alerta a World Animal Protection (WAP), uma ONG internacional que cuida do bem-estar dos animais. Segundo a ABPA, "os bloqueios impedem o transporte de ração, animais vivos e cargas refrigeradas".<br /><br />Os produtores explicaram que o estoque de ração nas granjas não é muito grande; é suficiente apenas para 3 ou 4 dias sem abastecimento regular. "A partir do quinto dia, os produtores já começam a intercalar a alimentação -- dia sim, dia não; dois dias sim, um dia não -- para não ter a falta total", explicou José Rodolfo Ciocca, gerente de agropecuária sustentável da WAP.<br /><br />Mas há ainda um outro problema. Com a paralisação repentina, os frigoríficos, sem ter como dar vazão a seus produtos, suspendem o abate dos animais. "Começa a haver um acúmulo de animais na granja", explica Ciocca. "Os que já estão aptos para o abate continuam crescendo; isso aumenta a demanda por ração, reduz o espaço físico disponível por animal, gerando estresse e aumentando sua vulnerabilidade a doenças."<br /><br />Para se ter uma ideia do tamanho do problema, somente a Aurora Alimentos abate cerca de um milhão de frangos e 200 mil porcos por dia. Frigoríficos menores abatem 200 mil frangos diariamente. A produção anual de frango no Brasil é de 6,5 bilhões e a de suínos, 44 milhões.<br /><br />Os animais que já se encontravam na estrada, em transporte, estão sofrendo com a paralisação, o calor e, eventualmente, a falta de alimentos.<br /><br />Neste primeiro momento, o problema afeta, primordialmente, a produção de porco e de frango. O gado bovino em geral é criado no pasto, com mais espaço e menos dependente de ração, e os produtores têm como contornar o problema mais facilmente. No entanto, milhares de litros de leite estão sendo jogados fora diariamente porque não há como fazer o transporte e tampouco se pode deixar de ordenhar as vacas sob o risco de desenvolverem doenças.<br /><br />"Estamos gerando um alerta para autoridades e governos para que se envolvam na elaboração de um plano de contingência nacional para casos como esse", afirmou Ciocca. "São milhares de vidas animais sob nossa tutela e não há um consenso ainda para liberar os caminhões de ração, por exemplo."</p> 2018-05-24T19:02:00-03:00 Política Fachin rejeita habeas de Delúbio politica/noticia/2494567/fachin-rejeita-habeas-de-delubio/ <p>O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu rejeitar o habeas corpus impetrado pela defesa do ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, condenado a 6 anos de prisão por lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato. O ministro negou seguimento ao recurso.<br /><br />Delúbio se entregou à Polícia Federal, em São Paulo, na tarde desta quinta-feira, 24. Sua defesa havia ajuizado o habeas corpus na quarta-feira, 23.<br /><br />Até a publicação deste texto, a íntegra da decisão de Fachin não havia sido divulgada.<br /><br />Após a rejeição do apelo decisivo de Delúbio contra condenação na Lava Jato em segunda instância, o juiz federal Sérgio Moro mandou prender o ex-tesoureiro do PT.<br /><br />Delúbio foi sentenciado pelo suposto envolvimento em empréstimo de R$ 12 milhões tomado pelo pecuarista José Carlos Bumlai junto ao Banco Schahin, em outubro de 2004. O dinheiro era destinado ao PT, segundo a força-tarefa da Lava Jato.<br /><br />O magistrado expediu também mandados contra Enivaldo Quadrado, Luiz Carlos Casante e Ronan Maria Pinto, condenados na mesma ação.</p> 2018-05-24T19:00:00-03:00 Política Greve dos caminhoneiros faz Tribunal da Lava Jato suspender expediente politica/noticia/2494570/greve-dos-caminhoneiros-faz-tribunal-da-lava-jato-suspender-expediente/ <p>O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que julga processos da Operação Lava Jato, informou que não haverá expediente nesta sexta-feira, 25, por causa da grande greve dos caminhoneiros que se alastra por todo o País. Os prazos processuais que vencem nesta sexta serão transferidos para o próximo dia útil, segunda, 28.<br /><br />O presidente da Corte, desembargador federal Thompson Flores, publicou no final da tarde a Portaria nº 538/2018, informando as alterações.<br /><br />Segundo o TRF-4, os pedidos de natureza urgente, que "impliquem perecimento de direito", serão apreciados em regime de plantão.<br /><br />Caminhoneiros autônomos fazem uma paralisação em todo o País desde segunda-feira, 21, contra os aumentos seguidos nos preços do diesel. A categoria pede que uma série de reivindicações apresentadas ao governo federal sejam atendidas.<br /><br />Por causa dos reajustes diários no diesel, os caminhoneiros dizem estar no limite dos custos. Nos últimos 12 meses, o preço do combustível na bomba subiu 15,9%, valor bem acima da inflação acumulada em 12 meses, em 2,76%, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).<br /><br />O aumento é resultado da nova política de preços da Petrobrás, que repassa para os combustíveis a variação da cotação do petróleo no mercado internacional, para cima ou para baixo.</p> 2018-05-24T18:58:00-03:00 Política Grace diz que governo vai recorrer contra arquivamento da extradição de Schmidt politica/noticia/2494566/grace-diz-que-governo-vai-recorrer-contra-arquivamento-da-extradicao-de-schmidt/ <p>A ministra Grace Mendonça, da Advocacia-Geral da União (AGU), disse que o governo brasileiro vai recorrer da decisão do Tribunal da Relação de Lisboa que nesta quinta-feira, 24, arquivou o processo de extradição ao Brasil do empresário Raul Schmidt.<br /><br />"Nós já fizemos o contato com nosso escritório contratado em Portugal e os recursos já estão sendo trabalhados para que apresentemos o quanto antes", afirmou a ministra, após sessão de julgamento do Supremo Tribunal Federal. <br /><br />A decisão do Tribunal de Relação de Lisboa foi tomada após o juiz conselheiro Manuel Joaquim Braz, da Quinta Seção Criminal do Supremo Tribunal de Justiça de Portugal, afirmar que esgotado o prazo de entrega do empresário às autoridades brasileiras torna-se "ilegal a sua detenção para esse efeito, seja por que período for".<br /><br />Alvo da primeira fase internacional da Operação Lava Jato, Schmidt é investigado pelo pagamento de propinas de mais de US$ 200 milhões em "serviços" - entre eles, facilitação de desvios de recursos da Petrobrás em diferentes diretorias - aos ex-diretores da estatal Renato de Souza Duque, Nestor Cerveró e Jorge Luiz Zelada. Os três estão envolvidos no esquema de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa instalado na Petrobrás entre 2004 e 2014.<br /><br />Grace voltou a dizer que "não houve qualquer desídia por parte do Estado brasileiro", como alegou a defesa do empresário. De acordo com ela, dentro do prazo legal em que Raul Schmidt poderia ficar preso, de 45 dias, o Ministério da Justiça questionou ao governo português se o empresário estava disponível para ser extraditado. <br /><br />"O fato de ele ter sido solto decorreu única e exclusivamente da circunstância de ter transcorrido esse prazo de 45 dias. Não por qualquer desatenção do nosso país, mas, sim, pela análise que o Estado português fazia dos recursos que ele vinha apresentando. Aliás, recursos protelatórios reconhecidos pelo próprio Tribunal de Relação de Lisboa."<br /><br />A ministra disse ainda que o governo brasileiro conta com um acervo probatório "rico". "Temos e-mails, expedientes encaminhados pela República Federativa do Brasil junto ao poder Judiciário português", explicou. <br /><br />Mais cedo, em nota, a defesa de Schmidt informou que um novo pedido de extradição é juridicamente inviável, "pois violaria a proibição de duplo julgamento pelos mesmos fatos e o Brasil não tem como prometer reciprocidade de tratamento a Portugal".<br /><br />"Trata-se de decisão histórica e que reafirma a autonomia e independência dos respectivos Poderes Judiciários de Portugal e do Brasil. Ganham o cidadão e o Estado Democrático de Direito", afirmaram os advogados Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, e Diogo Malan.</p> 2018-05-24T18:55:00-03:00 Esportes Contestado, Fred se coloca à disposição de Tite: "Jogo onde precisar" esportes/noticia/2494565/contestado-fred-se-coloca-a-disposicao-de-tite-jogo-onde-precisar/ <p>Contestado por parte da torcida ao ter seu nome anunciado como um dos 23 jogadores que defenderão o Brasil na Copa do Mundo, o volante Fred disse que vê as críticas ao seu nome como "normais". O jogador do Shakhtar Donetsk - que deve se transferir ao futebol inglês após o Mundial da Rússia - considerou que conquistou a confiança de Tite devido à sua última temporada pelo time ucraniano e por seu trabalho nos treinos da seleção nos últimos amistosos. E ele se colocou à disposição de Tite para a Copa: "Jogo onde ele precisar".<br /><br />Fred foi o primeiro jogador da seleção a dar entrevista desde que o grupo se reuniu na Granja Comary, em Teresópolis. Questionado sobre a desconfiança que paira sobre parte da torcida, se disse tranquilo. "Não estou chateado não, pelo contrário. Eu não vou agradar todos. Mas continuo fazendo meu trabalho. O Campeonato Ucraniano é difícil de acompanhar, quase ninguém acompanha, mas quem acompanhou a Liga dos Campeões sabe o momento que nós estamos. Ganhamos na nossa chave de uma grande equipe, o Manchester City, que estava invicto até então. Quem assistiu aos jogos sabe o quanto nós estávamos vem. As pessoas vão falar, é normal, mas mantenho a cabeça erguida e mostrando meu trabalho", afirmou, nesta quinta.<br /><br />O jogador se disse honrado em disputar a Copa do Mundo mesmo tendo participado de poucas partidas com Tite à frente da seleção. E se disse disposto a jogar onde o treinador quiser. "Acho que eu encaixo no meio-campo onde ele precisar. No Shakhtar, eu jogo em algumas posições diferentes, como segundo volante, às vezes como primeiro, joguei nesta temporada também como meia armador. Pra mim, é indiferente. Onde o Tite precisar, eu vou estar pronto", declarou Fred. "Em qualquer posição que ele precisar, pode ter certeza, vou dar o meu melhor."<br /><br />Segundo o volante, a convocação para a Copa passou pelo seu trabalho nos treinos da seleção. "Fui a poucas convocações, mas eu vi que no treinamento a gente pode conquistar uma vaga. Joguei pouco tempo, dez minutos contra a Rússia, mas trabalhei sempre em alto nível, sempre pensando que poderia ter um lugar nessa lista. Me preparei mentalmente e fisicamente para chegar no meu melhor", comentou. "Eu trabalhei para estar aqui. A gente disputou uma grande Liga dos Campeões, classificamos no grupo do morte. Quem contestou é que acabou não assistindo jogos nossos."</p> 2018-05-24T18:54:00-03:00 Economia Firjan: reoneração da folha será 'pá de cal' no processo de retomada economia/noticia/2494563/firjan-reoneracao-da-folha-sera-pa-de-cal-no-processo-de-retomada/ <p>A reoneração da folha de pagamentos de 28 setores produtivos da economia, aprovada na Câmara dos Deputados na noite desta quarta-feira, 24, poderá representar uma "pá de cal" sobre o processo de recuperação pelo qual passa a economia brasileira. A avaliação é da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan), que, em nota, estima um custo adicional de R$ 8,9 bilhões ao setor industrial, caso a medida seja efetivada, após aprovação também pelo Senado.<br /><br />"Este montante equivale à remuneração de quase 400 mil colaboradores das atividades industriais hoje desoneradas, empregos que ficarão em risco", diz a entidade, que cita o corte de 2,9 milhões de empregos ao longo dos últimos três anos, em decorrência da recessão econômica. "A reoneração será uma pá de cal no atual processo de recuperação da economia", afirma a Firjan.<br /><br />A entidade avalia que os setores mais prejudicados pela reoneração da folha de pagamentos seriam os de fabricação de carne, produtos farmacêuticos, materiais plásticos e autopeças. "Estes setores empregam hoje 202 mil trabalhadores com a economia gerada pela desoneração da folha. As quatro atividades somam quase 40% da força de trabalho da indústria brasileira", argumenta.<br /><br />A Firjan afirma que a solução do impasse com os caminhoneiros não pode passar pela elevação de impostos, o que traria consequências para toda a sociedade.</p> 2018-05-24T18:42:00-03:00 Política Em prisão domiciliar, Maluf recebe autorização para fazer consulta politica/noticia/2494564/em-prisao-domiciliar-maluf-recebe-autorizacao-para-fazer-consulta/ <p>O juiz Rogério Alcazar, da 4ª Vara das Execuções Criminais de São Paulo, autorizou que o deputado afastado Paulo Maluf (PP/SP) faça uma consulta médica às 18h desta quinta-feira, 24. Como está em "prisão domiciliar humanitária", o parlamentar precisa de permissão para deixar sua casa. Maluf pediu para ser levado ao Instituto da Visão, na rua Borges Lagoa, Vila Clementino, zona sul da capital.<br /><br />Na terça-feira, 22, Maluf, de 86 anos, passou por audiência admonitória em que o juiz Alcazar estabeleceu obrigações ao ex-prefeito de São Paulo - entre as quais uso de tornozeleira eletrônica tão logo o Estado disponibilize o equipamento e a imposição de autorização judicial para deixar sua residência para atendimento médico.<br /><br />"Permanecer em sua residência e dela somente se ausentar com autorização judicial, salvo para tratamento médico-hospitalar emergencial, com comunicação e comprovação a este juízo no prazo de 24 horas", decretou o magistrado.<br /><br />Maluf foi condenado por crime de lavagem de dinheiro a 7 anos e nove meses de reclusão e cumpre pena em casa. O regime domiciliar foi autorizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).<br /><br />Maluf foi condenado por lavagem de dinheiro que supostamente teria desviado dos cofres públicos quando exerceu o cargo de prefeito de São Paulo (1993/1996).<br /><br />No dia 20 de dezembro, o parlamentar foi preso por ordem do ministro Edson Fachin, relator da ação penal contra Maluf no Supremo. Ele foi transferido para Brasília e começou a cumprir a pena na Penitenciária da Papuda.<br /><br />Em 28 de março, o ministro Dias Toffoli pôs Maluf em casa, ao lhe conceder "prisão domiciliar humanitária".<br /><br />Além da idade avançada, a defesa alegou que Maluf tem doenças graves como câncer e diabetes, "com possibilidade de deterioração rápida do quadro clínico no caso de manutenção da prisão" e hérnia de disco em estágio grave, com limitação severa de mobilidade.</p> 2018-05-24T18:40:00-03:00 Geral Para economizar combustível, PM reduz duração de rondas de patrulhamento em SP geral/noticia/2494562/para-economizar-combustivel-pm-reduz-duracao-de-rondas-de-patrulhamento-em-sp/ <p>Prevendo problemas para reabastecer as viaturas, a Polícia Militar de São Paulo adotou nesta quinta-feira, 24, mudanças na sua rotina de patrulhamento. De acordo com a Secretaria da Segurança do Estado de São Paulo, a pausa adotada pelos policiais durante as rondas será estendida em dez minutos a cada hora, sem que isso, no entanto, comprometa o serviço.<br /><br />Segundo a pasta, os chamados ao 190 continuarão sendo atendidos. A secretaria disse ainda que a mudança foi adotada em alguns locais pontuais, que não foram divulgados. Não há paralisação, reiterou a pasta que chefia as polícias do Estado. <br /><br />"As viaturas permanecem normalmente 20 minutos nos seus pontos de estacionamento e saem para circular. Esse período aumentou de 20 para 30 minutos por uma questão de prudência, para economia de combustível visando a atender toda a região. Não está tendo desabastecimento da nossa frota. A nossa frota tem combustível para enfrentar os primeiros momentos da manifestação, então não há motivo para essa preocupação", disse o secretário da Segurança, Mágino Alves Barbosa Filho, à Rádio Bandeirantes. <br /><br /><b>Paralisação</b><br /><br />Postos de gasolina enfrentam escassez de combustível e entidades alertam para risco de falta de remédios em farmácias e hospitais e centrais de abastecimento registram queda de arrecadação, que começa a afetar supermercados. Nos aeroportos, companhias aéreas adotam medidas de contingência. <br /><br />O 4º dia de greve está sendo marcado por protestos em 24 Estados, além do Distrito Federal. Em São Paulo, motociclistas se uniram a caminhoneiros e grupos protestam nas Marginais do Pinheiros e do Tietê, além de várias rodovias. A capital paulista funciona com a frota de ônibus reduzida, assim como várias outras grandes cidades do País.<br /><br />A maior parte das entidades de caminhoneiros aceitou pedido de trégua feito pelo governo. No entanto, o presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José da Fonseca, afirmou que orientará sua base a manter a paralisação até que seja aprovada e sancionada a lei que desonera o diesel do PIS/Cofins e da Cide. Ele diz liderar a maioria dos caminhoneiros que adere à greve.</p> 2018-05-24T18:31:00-03:00 Mundo Três ativistas sauditas são libertadas após 10 dias presas mundo/noticia/2494560/tres-ativistas-sauditas-sao-libertadas-apos-10-dias-presas/ <p>Autoridades sauditas libertaram nesta quinta-feira, 24, três mulheres que fazem parte do grupo de dez ativistas presos no dia 15 de maio. Elas são proeminentes pelo seu trabalho em defesa dos direitos das mulheres e participaram do primeiro protesto contra a proibição de as mulheres dirigirem na Arábia Saudita, em 1990. A Anistia Internacional (AI) e pessoas próximas do caso disseram que as condições sob as quais elas foram libertadas são desconhecidas.<br /><br />Segundo ativistas e grupos de direitos humanos, sete pessoas (quatro mulheres e três homens) permanecem detidas pelo governo saudita. Eles teriam sido interrogados sem acesso a advogados e puderam realizar apenas um telefonema a seus parentes, há mais de uma semana. Desde então, estão incomunicáveis.<br /><br />Vários membros do grupo de detidos são profissionais de sucesso. As mulheres libertadas nesta quinta-feira são especialmente bem vistas em seus campos de atuação. Aisha al-Mana, de 70 anos, tem cargo de diretora no Grupo de Hospitais de Al-Mana e da Faculdade de Ciências da Saúde de Al-Mana. Ela cursou bacharelado e mestrado em sociologia, nos Estados Unidos, e se tornou uma das primeiras mulheres sauditas a obter um PhD, também nos EUA. <br /><br />Hessah al-Sheikh vem de uma família saudita proeminente e é professora da Universidade Rei Saud. Ela é voluntária em diversas instituições de caridade e co-autora de um estudo publicado neste ano sobre a defesa das mulheres de seu país. Madeha al-Ajroush é uma psicoterapeuta na casa dos 60 anos e administra uma clínica particular na capital saudita, Riad. Ela participou da criação de um programa nacional em apoio a vítimas de abuso doméstico e ao treinamento da polícia e dos tribunais sobre como receber e tratar essas vítimas.<br /><br />A libertação das três mulheres sinaliza um possível avanço para os que ainda estão presos em um local desconhecido, depois de terem sido transferidos para a cidade de Jiddah, onde o rei, o príncipe herdeiro e os principais funcionários do governo trabalham durante o mês do Ramadã.</p> 2018-05-24T18:22:00-03:00 Geral Justiça determina liberação das vias em São Paulo e autoriza uso da PM geral/noticia/2494559/justica-determina-liberacao-das-vias-em-sao-paulo-e-autoriza-uso-da-pm/ <p>O juiz José Gomes Jardim Neto, da 9ª Vara da Fazenda Pública de São Paulo, determinou a imediata suspensão dos protestos de caminhoneiros que afetam os centros de distribuição de combustível para os serviços públicos essenciais de São Paulo, com autorização para eventual intervenção policial e multa de <br />R$ 1 milhão para o Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários Autônomos de Bens do Estado de São Paulo e o Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região.<br /><br />A decisão atendeu pedido da Prefeitura de São Paulo, que alegou haver risco de "colapso de vários serviços públicos" a partir desta sexta-feira, 25, caso a crise de abastecimento permaneça. A lista incluiu os ônibus municipais, que já foram afetados nesta quarta, além de ambulâncias, peruas escolares e viaturas de trânsito. <br /><br />Ao conceder a liminar, Jardim Neto considerou legítimo o direito de greve dos caminhoneiros, mas afirmou que "não pode um movimento de protesto classificando-se ou não como greve paralisar indiretamente serviços essenciais ao prejudicar a entrega de combustível. Isso afeta diretamente toda a sociedade, implicando risco imediato não somente à liberdade de tráfego de pessoas e bens, mas também à segurança, saúde e, possivelmente, à vida de muitas pessoas."<br /><br />A decisão tem efeito imediato. O juiz determinou que sua decisão possa ser usada como ofício para que a Prefeitura garanta o cumprimento da sentença. A Prefeitura ainda não se manifestou sobre a decisão. <br /><br />A concessionária SPMar, que tem a concessão dos Trechos Sul e Leste do Rodoanel Mario Covas, também conseguiu uma decisão judicial nesta tarde para obrigar a liberação de suas pistas e reestabelecer o fluxo de veículos, com multa diária de R$ 50 mil para os manifestantes.</p> 2018-05-24T18:16:00-03:00 Economia Ibovespa fecha em baixa de 0,92% puxada por ações da Petrobras economia/noticia/2494561/ibovespa-fecha-em-baixa-de-092-puxada-por-acoes-da-petrobras/ <p>As ações da Petrobras foram o principal destaque nesta quinta-feira, 24, na Bolsa brasileira. A dificuldade do governo em lidar com a greve dos caminhoneiros atingiu diretamente os preços dos papéis, que caíram com força, em reflexo dos temores de um retorno aos tempos da ingerência governamental na política de preços da estatal. O Índice Bovespa, que chegou a cair 2,28% nos momentos mais tensos do dia, terminou o pregão em queda de 0,92%, aos 80.122,30 pontos. Os negócios somaram R$ 16,2 bilhões.<br /><br />Responsáveis por 11,8% da carteira teórica do Ibovespa e por cerca de 36% do volume de negócios realizados hoje na B3, Petrobras ON e PN caíram 14,55% e 13,71%, sendo, portanto, determinantes para a queda da Bolsa. No acumulado da semana, esses dois papéis contabilizam perdas de 22,94% e 21,58%, respectivamente. Apesar dos momentos de nervosismo e zeragem de posições, alguns operadores observaram diversas compras de oportunidade sendo executadas por investidores de longo prazo, como fundos de pensão.<br /><br />O grande motivador das ordens de venda foi a decisão da Petrobras de anunciar a redução dos preços do diesel em 10%, pelo prazo de 15 dias. Em entrevista coletiva realizada na quarta-feira à noite, o presidente da estatal, Pedro Parente, assumiu para a empresa a responsabilidade na tomada de decisão, descartando influência do governo. Mas essa não foi a leitura dos investidores, que minutos depois já começavam a se desfazer dos ADRs da companhia negociadas nas bolsas de Nova York.<br /><br />Mais que o impacto da medidas no caixa da Petrobras e no campo fiscal, preocupa o mercado o aumento do risco imputado à empresa, que vinha sendo reduzido ao longo dos dois anos em que Parente está à frente da companhia. Para aumentar o mau humor dos investidores, a medida anunciada não foi capaz de abrir caminho para a trégua pedida ontem pelo presidente Michel Temer.<br /><br />"O maior risco da Petrobras é o controle estatal. É esse risco que está pesando sobre as ações da empresa: o risco de se voltar a haver influência do governo nos preços da companhia", disse Eduardo Guimarães, especialista em ações da Levante Investimentos.<br /><br />"É um momento muito ruim, mas pode ser também um momento de exagero, de pânico. Os fundamentos para a empresa seguem positivos. A solução do impasse pode levar as ações de volta à normalidade, mas por enquanto os desdobramentos seguem imprevisíveis", disse.<br /><br />Na mínima do dia, o Ibovespa chegou a perder o suporte gráfico dos 79.600 pontos, atingindo os 79.027 pontos. Enquanto as ações da Petrobras recuavam com força, os papéis da BRF subiram 6,40% e lideraram as altas do Ibovespa, refletindo especulações sobre o futuro de Pedro Parente, que preside o Conselho de Administração da companhia de alimentos.</p> 2018-05-24T18:13:00-03:00 Variedades 'Meus gatos são uma inspiração diária', diz criador de Simon's Cat variedades/noticia/2494556/meus-gatos-sao-uma-inspiracao-diaria-diz-criador-de-simons-cat/ <p>Ele não tem nome oficial, mas adora brincar, destruir a casa de seu dono e fazer as mais divertidas peripécias para conseguir a atenção dele. Criado pelo britânico Simon Tofield, o personagem Simon's Cat é um gato aparentemente comum - e, por isso mesmo, acaba entrando em situações para lá de hilárias.<br /><br />As aventuras do gatinho agora podem ser conferidas em português, já que o personagem desembarcou no Brasil no início de maio. Ele inclusive tem página oficial no Instagram: o perfil @simonscatbrasil já conta com mais de quatro mil seguidores. <br /><br />O sucesso da marca em outros países não é novidade para Simon Tofield - Simon's Cat está presente em mais de 30 países. Só o canal no YouTube tem 4,7 milhões de seguidores, e seus vídeos juntos somam mais de 951 milhões de visualizações. Há ainda nove comic books publicados e outros produtos licenciados, como canecas, almofadas e até jogo para celular - Simon's Crunch Time já teve mais de cinco milhões de downloads. <br /><br />A história de como o personagem surgiu é tão inusitada quanto suas aventuras. Em 2008, Tofield estava aprendendo a mexer em um software de animação quando decidiu elaborar um pequeno filme, com pouco mais de um minuto, feito como exercício durante o aprendizado. Uma empresa americana viu a produção e pediu para publicar em seu site. Em pouco tempo, o desenho conseguiu 35 mil visualizações e acabou indo parar no YouTube sem o conhecimento do autor. <br /><br />Cat Man Do se tornou, assim, a primeira peça viral do que se viria a ser a marca Simon's Cat. "Eu ainda não acredito que, quase dez anos depois, as pessoas ainda querem saber das palhaçadas dos meus gatos", falou Tofield ao <b>E+</b>. <br /><br />Confira a entrevista completa: <br /><br /><b>Você sempre gostou de gatos?</b><br /><br />Eu desenvolvi esse amor quando tinha nove anos. Minha irmã estava cuidando de um cavalo e eu encontrei, no fundo dos estábulos, uma ninhada de gatinhos de rua. Eu implorei para minha mãe por semanas para deixar que eu levasse um para casa. Eventualmente ela cedeu e foi assim que Shelly veio para nós. Ela era bastante tímida no começo, já que não estava acostumada a ser manuseada. <br /><br /><b>Você ainda tem gatos hoje? Pode nos contar um pouco sobre a personalidade de cada um? </b><br /><br />Nós temos atualmente quatro gatos na família felina Tofield. Temos a Maisy, uma gata malhada que é chefe da gangue e mantém todo mundo na linha. Depois temos o Teddy, de pelagem preta e fofa, que é muito afetuoso e adora carinho. A nossa última adição foi Poppy, uma mamãe gata pequena de pelo preto e brilhoso, que veio acompanhada de uma de suas filhas, Lilly, uma criaturinha malhada muito brincalhona. <br /><br /><b>Já foi dito que a sua inspiração para criar as aventuras de Simons Cat foi um gato chamado Hugh. Isso é verdade? Ele foi a razão pela qual você começou a fazer as animações?</b><br /><br />Hugh realmente foi a inspiração para Simons Cat e, infelizmente, ele faleceu há dois anos. Dez anos atrás, eu estava lutando para aprender sozinho a usar um software de animação quando decidi criar um filme pequeno para me ajudar a dominar a técnica. Enquanto eu estava tentando pensar em alguma coisa divertida para a história, minha mente continuava voltando para a manhã em que Hugh me acordou e ficou pulando em mim até que eu levantasse e fosse alimentá-lo. Achei que seria um filme bem engraçado para um projeto pequeno, mas nunca imaginei que seria um hit e fosse fazer tanto sucesso com audiências do mundo todo! O primeiro filme, "Cat Man Do", é basicamente um esfomeado Hugh e suas palhaçadas matinais. <br /><br /><b>Você teve outros animais? </b><br /><br />Sim, eu adoro animais. Então, ao longo dos anos, eu tive vários outros bichos, e alguns até fizeram parte dos meus desenhos. Um dos meus favoritos é Sweet Pea, um pequeno coelho anão holandês que influenciou a criação do personagem Dutch, que aparece em algumas produções do Simons Cat. Eu também gostava muito de tartarugas quando era criança e, novamente, isso me influenciou ao criar os amigos do universo do Simons Cat nos livros. Quando eu era bem pequeno, tivemos um poodle preto chamado Marty. Ele era ótimo e cheio de energia. <br /><br /><b>Todas as histórias são baseadas em experiências reais com seus gatos?</b> <br /><br />Sim. Eles me oferecem um material muito vasto, já que estão sempre aprontando algo engraçado que me faz rir. Embora grande parte dos meus filmes seja feito a partir da minha imaginação, eu sempre tento colocar muito do que observo no comportamento felino. Eu adoro criar situações que temos certeza que um gato faria se ele pudesse, como usar um taco de beisebol para acordar os donos! Eu acredito que essa mistura de imaginação com situações da vida real faz com que as pessoas reconheçam os seus mascotes nos desenhos, criando uma conexão com Simons Cat e seu dono. <br /><br /><b>Donos de gatos conseguem identificar facilmente a personalidade de seus animais e se divertem com isso no dia a dia. Você acredita que essa seja a razão pela qual tantas pessoas se interessam por seus livros e vídeos?</b><br /><br />A internet pode testemunhar que as pessoas acham os gatos muito engraçados e Simons Cat atingiu esse público em cheio. Eu acredito que um pouco do sucesso é porque as histórias são possíveis, já que foram baseadas na observação do comportamento felino. E também porque muitas pessoas gostam da comédia pastelão, com o gato atrevido e seu dono sofredor! <br /><br /><b>Você esperava que as aventuras do Simons Cat se tornariam um sucesso mundial? Como você se sente sobre isso?</b><br /><br />Eu não tinha ideia quando criei meu primeiro filme, há dez anos, de que ele seria tão popular. Eu ainda não acredito que, dez anos depois, as pessoas ainda querem saber das palhaçadas dos meus gatos. O que eu aprendi é que, não importa qual o seu país de origem, os donos de gatos sempre conseguem se relacionar com as histórias e compartilhar conosco as próprias experiências. <br /><br /><b>Simon's Cat tem irmãos?</b><br /><br />O personagem que é um gato filhote e que aparece em alguns dos nossos filmes tem uma relação de irmão com Simons Cat. Mas a história é livremente baseada na minha relação com meu irmão enquanto estávamos crescendo. Por exemplo, o gatinho está sempre importunando o Simons Cat, mas, no fim do dia, ele ajuda o pequeno a sair de situações bem complicadas, como um irmão mais velho faria.<br /><br /><b>Geralmente, quanto tempo leva para um capítulo ficar pronto?</b><br /><br />Um único filme pode levar de seis a dez semanas, dependendo da história e dos personagens envolvidos. Ao longo dos anos, o time que produz as histórias cresceu, então hoje somos dez pessoas trabalhando na marca. Nós criamos mais de um grande filme preto e branco por mês e várias outras pílulas de conteúdo. <br /><br /><b>O que podemos esperar do Simons Cat para os próximos anos? </b><br /><br />É realmente um período muito animado para nós. Chegamos ao Brasil e a recepção foi ótima. Estamos também desenvolvendo algumas séries com duração maior para continuar a expandir o universo do Simons Cat, com mais histórias divertidas e novos personagens. Eu ainda tenho muitas ideias para ele. Que venham os próximos dez anos!</p> 2018-05-24T18:07:00-03:00 Economia Dólar interrompe sequência de três quedas e sobe com estresse doméstico economia/noticia/2494555/dolar-interrompe-sequencia-de-tres-quedas-e-sobe-com-estresse-domestico/ <p>Após três dias seguidos de queda, o dólar encerrou em alta ante o real nesta quinta-feira, 24, de desdobramentos da paralisação dos caminhoneiros, desvalorização do petróleo nos mercados futuros e estresse no exterior com o impasse entre EUA e Coreia do Norte. A moeda encerrou cotada a R$ 3,6402 em alta de 0,45% no segmento à vista. O giro financeiro foi de, aproximadamente, US$ 759 milhões. Às 17h18, o contrato para junho do dólar estava em alta de 0,36% aos R$ 3,6425. A divisa dos EUA perdia valor em relação a moedas consideradas de segurança (-0,35% ante o franco suíço e -0,60% ante o iene japonês), enquanto o investidor ainda assimila o cancelamento da reunião entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o ditador da Coreia do Norte, Kim Jong-un, e exibia sinais mistos ante as emergentes.<br /><br />Ainda que a manifestação no Brasil não impacte diretamente o câmbio, agentes do mercado demonstram consternação com as múltiplas consequências do movimento dos caminhoneiros. "Todas as soluções para a crise esbarram em questões que não deveriam sofrer prejuízo, como a fiscal. A desoneração tributária dos combustíveis eleva a possibilidade de causar algum estresse com a equipe econômica", diz o estrategista da BGC Liquidez, Juliano Ferreira Neto. A eliminação da Cide e do PIS/Cofins sobre o diesel obrigará o governo a abrir mão de receita bilionária, segundo cálculo do especialista em contas públicas da Tendências Consultoria Integrada Fabio Klein.<br /><br />Ferreira Neto destaca que a solução privada - uma eventual mudança na política de preços da Petrobras - também é um revés a um "avanço institucional enorme" que é a independência gerencial da petroleira. Por fim, o estrategista da BGC afirma que a crise tem potencial para provocar efeitos nocivos como o aumento da inflação, dada a redução da oferta de mercadorias. "Depois, ainda pode vir um efeito cascata, que é o aumento da inflação de alimentos, a redução do nível de atividade, queda da produção da indústria", disse. <br /><br />Apesar de ter fechado em alta, a variação do dólar hoje foi considerada moderada. Na avaliação de dois operadores, essa moderação é resultado da "intervenção do Banco Central" via swaps cambiais. "Poderíamos estar bem piores. O câmbio está bem comportado muito em função da intervenção do Banco Central. Isso acomoda nossa performance ante os emergentes", concorda Ferreira Neto.</p> 2018-05-24T18:05:00-03:00 Economia Comércio eletrônico pode perder R$ 280 milhões em vendas por greve, diz Ebit economia/noticia/2494554/comercio-eletronico-pode-perder-r$-280-milhoes-em-vendas-por-greve-diz-ebit/ <p>O comércio eletrônico brasileiro pode perder R$ 280 milhões em vendas este mês em razão da paralisação de caminhoneiros, conforme levantamento feito pela Ebit, empresa especializada em informações do setor. A estimativa era que as vendas online atingiriam R$ 4,58 bilhões este ano, mas a Ebit reduziu a projeção para R$ 4,3 bilhões.<br /><br />De acordo com André Dias, diretor executivo da Ebit, as vendas diárias nos últimos dias foram, em média, 20% menores do que o esperado pelo setor.<br /><br />O mês de maio vinha sendo considerado importante para as vendas online por conta do Dia das Mães, mas também em razão da proximidade da Copa do Mundo de futebol, evento que tem estimulado as vendas de televisores. As vendas de eletrônicos e de eletrodomésticos, no entanto, são as que mais perderam espaço desde o início da greve, segundo a Ebit.<br /><br />Apesar do impacto, as vendas previstas para este mês ainda devem ser maiores que as registradas em maio do ano passado. A Ebit acredita num crescimento de 13,3% na comparação anual, mas a greve dos caminhoneiros fez essa projeção cair em 7,4 pontos porcentuais.</p> 2018-05-24T18:01:00-03:00 Economia ANP anuncia medidas para garantir abastecimento e inibir preços abusivos economia/noticia/2494558/anp-anuncia-medidas-para-garantir-abastecimento-e-inibir-precos-abusivos/ <p>Em meio à crise de abastecimento, especialmente do diesel, por causa dos protestos de caminhoneiros em todo o País, a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) anunciou na tarde desta quinta-feira, 24, o relaxamento de uma série de exigências de regulação da venda de combustíveis. O objetivo, segundo a agência reguladora, é "garantir a continuidade do abastecimento de combustíveis e inibir preços abusivos".<br /><br />Em nota, a ANP frisa que as medidas foram tomadas em "caráter excepcional". Todas as medidas envolvem regras para a preparação final dos combustíveis para a venda ao consumidor ou para a comercialização no varejo e começam a valer a partir de sexta-feira, dia 25, quando serão publicadas no Diário Oficial da União.<br /><br />Uma das medidas é liberar a vinculação entre os postos de combustível e as marcas das distribuidoras. Atualmente, segundo a ANP, 65% das vendas de gasolina, 66% de diesel e 56% de etanol hidratado ocorrem por meio de postos vinculados a marcas específicas de distribuidores, conhecidos como postos bandeirados. Somente os postos sem bandeira podem comprar de qualquer distribuidor.<br /><br />"Essa vinculação impede que distribuidores de uma marca comercializem com postos de outra. Desse modo, a flexibilização do modelo oferece alternativa de suprimento por distribuidores cujas bases não tenham sido afetadas pelos bloqueios", diz a nota divulgada há pouco pela ANP.<br /><br />Outra medida é suspender a exigibilidade de estoques operacionais mínimos de gasolina e diesel, querosene de aviação (QAV) e gás de botijão (GLP). Essas exigências estão previstas nas resoluções ANP 45/13, ANP 6/15 e ANP 5/15.<br /><br />"Os estoques operacionais mínimos foram exigidos em resoluções justamente com a finalidade de suportar crises de abastecimento. Sua manutenção nesses períodos contraria a própria lógica para a qual foram constituídos", diz a nota da ANP.<br /><br />A agência reguladora também flexibilizou a obrigatoriedade de mistura de biodiesel no diesel A e de etanol anidro na gasolina A. No caso da gasolina A, a mistura de etanol anidro, hoje em 27%, poderá ser reduzida até 18%. Já o diesel A, que hoje deve ter 10% de mistura de biodiesel, poderá ser vendido puro. As misturas são feitas nas bases dos distribuidores, depois de os combustíveis saíram das refinarias ou das usinas.<br /><br />"A exigência da mistura torna mais complexa a logística na cadeia de distribuição, pois adiciona o fluxo entre a usina produtora e o distribuidor, o qual, geralmente, é rodoviário. Esse fluxo também está sendo prejudicado pela paralisação, impedindo a realização de mistura em diversas bases que já têm o diesel A e a gasolina A, mas não o biodiesel e/ou o etanol anidro em quantidades suficientes", diz a nota da ANP.<br /><br />Em outra medida, a ANP liberou os TRRs (Transportador Revendedor Retalhista, que só fornecem diesel para grandes frotas) para vender diretamente para os postos. Segundo a agência, os TRRs têm atuação regional, com "elevada capilaridade", e atuam de forma complementar aos distribuidores de combustíveis. Cerca de 13% do mercado nacional de óleo diesel fica com os TRRs.<br /><br />"Ao permitir a venda dos TRRs aos postos, poderão suprir mercados locais/regionais com maior agilidade e viabilizar atuação dos distribuidores em ocorrências de maior relevância. Além disso, os TRRs podem ter estoques de diesel em locais onde distribuidores apresentam escassez", diz a nota da ANP.<br /><br />Por fim, a ANP liberou o engarrafamento de distribuidoras de gás de botijão (GLP) para vasilhames de outras marcas. Hoje, as distribuidoras de GLP só podem encher botijões "que apresentem sua marca comercial no recipiente", o que "traz complexidade logística", segundo a ANP.<br /><br />"O consumidor pode devolver ao revendedor botijão de qualquer marca, exigindo a destroca de botijões. Ao liberar o engarrafamento para vasilhames de outras marcas, elimina-se a etapa logística da destroca de botijões entre distribuidores, viabilizando maior agilidade nas operações comerciais em áreas que tenham sido afetadas pelos bloqueios", diz a nota da ANP.</p> 2018-05-24T17:59:00-03:00 Política Moro põe ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares na Papuda politica/noticia/2494557/moro-poe-ex-tesoureiro-do-pt-delubio-soares-na-papuda/ <p>O juiz federal Sérgio Moro autorizou que o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares comece a cumprir na Penitenciária da Papuda sua pena de 6 anos de prisão por lavagem de dinheiro, na Operação Lava Jato. O petista se apresentou à Polícia Federal em São Paulo, na tarde desta quinta-feira, 24, e vai ser transferido para a capital federal.<br /><br />Na decisão, Moro afirma que a continuidade de Delúbio na Papuda deve ser autorizada pela 12.ª Vara Federal de Curitiba, responsável pela execução penal. A defesa do ex-tesoureiro do PT alega que familiares do petista moram em Brasília.<br /><br />O petista teve prisão decretada pelo juiz Moro na quarta-feira, 23, pouco depois de o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) negar os embargos de declaração, um recurso decisivo, do ex-tesoureiro e de outros réus - o operador Enivaldo Quadrado, o economista Luiz Carlos Casante e o empresário Natalino Bertin.<br /><br />Ao final do voto, o desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da Lava Jato no TRF-4, determinou "o início do cumprimento das penas por estarem esgotados os recursos em segundo grau".<br /><br />Delúbio já havia sido condenado no escândalo no mensalão. O ex-tesoureiro pegou 6 anos e 8 meses de prisão no regime semiaberto por corrupção ativa e foi preso em novembro de 2013. Menos de um ano depois, em setembro de 2014, ele passou para o regime aberto.<br /><br />Esse processo contra Delúbio é um desdobramento do polêmico empréstimo de R$ 12 milhões tomado pelo pecuarista José Carlos Bumlai junto ao Banco Schahin, em outubro de 2004. O dinheiro era destinado ao PT, segundo a força-tarefa da Lava Jato.<br /><br />Em março, o TRF-4 julgou a apelação criminal de Ronan Maria Pinto, Natalino Bertin, Enivaldo Quadrado, Delúbio Soares e Luiz Carlos Casante. Eles tiveram as condenações por lavagem de dinheiro confirmadas pela 8.ª Turma. A pena para de Delúbio subiu de cinco anos para seis.<br /><br />Apenas Ronan teve a condenação em 5 anos mantida pela Corte, os demais tiveram a pena aumentada "com base na culpabilidade negativa, ou seja, no fato de os réus terem condições sociais e intelectuais de reconhecer e resistir à prática do ilícito e, ainda assim, praticá-lo".<br /><br />A turma manteve a absolvição do jornalista Breno Altman e do executivo Sandro Tordin também denunciados neste processo por lavagem de dinheiro.<br /><br />Como ficaram as penas na apelação:<br /><br />Luiz Carlos Casante: lavagem de dinheiro. A pena passou de 4 anos e 6 meses para 5 anos de reclusão, em regime inicial fechado;<br /><br />Ronan Maria Pinto: lavagem de dinheiro. A pena foi mantida em 5 anos de reclusão em regime inicial fechado;<br /><br />Enivaldo Quadrado: lavagem de dinheiro. A pena passou de 5 anos para 6 anos de reclusão em regime inicial fechado;<br /><br />Delúbio Soares de Castro: lavagem de dinheiro. A pena passou de 5 anos para 6 anos de reclusão, em regime inicial fechado;<br /><br />Natalino Bertin: lavagem de dinheiro. A pena passou de 4 anos para 4 anos e dois meses de reclusão, em regime inicial semiaberto.<br /><br /><b>Defesas</b><br /><br />Em nota, o advogado Pedro Paulo de Medeiros, que defende Delúbio Soares, afirmou: "A defesa de Delúbio Soares reafirma que ele nunca pediu ou anuiu que fosse feito qualquer empréstimo pelo Banco Schain ao PT ou a qualquer outra pessoa. Até poderia ter feito em nome do PT, sem qualquer impedimento, mas não o fez. Os próprios donos do Banco afirmaram isso em Juízo. Provará que é inocente perante os Tribunais Superiores, onde espera ser julgado com isenção e imparcialidade, o que infelizmente não tem ocorrido. É um risco para toda a sociedade se condenar por presunção. Em nenhum momento se indicou no processo algum ato de Delúbio para 'lavar dinheiro', apenas se presumiu que ele 'deveria saber' que houve lavagem de dinheiro. A Constituição prevê que, na dúvida, a presunção é em favor do cidadão, mas os tempos atuais são outros, infelizmente há uma absurda inversão dessa regra. Até mesmo considerá-lo reincidente por um fato acontecido antes do processo do Mensalão se fez, para prejudicá-lo. Apesar de tudo isso, segue confiante na Justiça brasileira, que há de reparar essas injustiças o quanto antes, não permitindo que se submeta a uma pena ilegal em regime fechado.<br /><br />A defesa de Ronan Maria Pinto afirmou que vai "analisar a íntegra da decisão do TRF-4; e somente então poderão ser decididos os próximos passos da defesa que, de qualquer forma, continuará buscando provar o não envolvimento de Ronan Maria Pinto."</p> 2018-05-24T17:59:00-03:00 Economia Presidente do PT defende intervenção na Petrobras economia/noticia/2494553/presidente-do-pt-defende-intervencao-na-petrobras/ <p>Enquanto senadores da base governista cobraram nesta quinta-feira, 24, a demissão imediata do presidente da Petrobras, Pedro Parente, a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PT), defendeu a intervenção na estatal e disse que todo o governo Michel Temer deveria ser demitido. Ela afirmou que o PT será crítico ao projeto da reoneração aprovado ontem na Câmara, o qual zera o PIS/Cofins sobre o diesel até o fim deste ano. O partido terá uma reunião para definir sua posição na terça-feira.<br /><br />Gleisi disse que a demissão de Parente "é um problema do governo". "Estamos defendendo que o Pedro Parente não é dono da Petrobras. A Petrobras é uma empresa estratégica para o Brasil, o maior acionista é o Estado, e o governo tem que interferir nessa administração da Petrobras. Na realidade, estou defendendo que se demita o governo Temer, que saia essa gente daí, que tenha logo eleição. Não sei se o Brasil aguenta até outubro a crise que eles estão criando", disse a senadora.<br /><br />Gleisi afirmou que nos governos do PT a petrolífera tinha lucros operacionais e não havia problemas de instabilidade nos preços de combustíveis porque a gestão era estratégica. Ela afirmou que a gestão de Parente é pró-mercado e deveria ser pró-povo.<br /><br />Ela criticou as decisões do governo de zerar a Cide (um tributo sobre combustíveis) e congelar o preço do óleo diesel por quinze dias. Também afirmou que a oposição terá "visão crítica" sobre o texto aprovado na Câmara na noite de ontem, que zera a cobrança de PIS/Cofins sobre o diesel até o fim do ano e, em compensação, reonera a folha de pagamento de empresas de 28 setores.<br /><br />"Não é isso que vai trazer resultado à crise que estamos vivendo. Somos muito críticos a essa solução", disse Gleisi. "Uma empresa desse porte tem que servir ao País, não ao interesse estrangeiro. Os Estados Unidos fazem guerra por petróleo, vão ao Oriente Médio, de tão importante que é. Nós estamos fatiando a Petrobras. Eles querem vender quatro refinarias, importar gasolina e fazer paridade de preço. Isso é ridículo. Esse tipo de ação do governo para tentar arrumar essa situação não vai no fundamental, que é fazer com que a Petrobras se enquadre a uma política de interesse nacional estratégico."</p> 2018-05-24T17:50:00-03:00 Variedades Liam Gallagher posta foto do primeiro encontro com a filha variedades/noticia/2494552/liam-gallagher-posta-foto-do-primeiro-encontro-com-a-filha/ <p>O ex-vocalista da banda Oasis, Liam Gallagher postou uma foto do seu encontro com a filha Molly Moorish. Essa é a primeira vez que ele encontra a menina pessoalmente, uma vez que ele disse, em entrevistas anteriores, que nunca a havia conhecido.<br /><br />A imagem foi postada em seu Instagram na última quarta-feira, 23. Ele aparece também com os filhos Lennon e Gene, com os quais sempre manteve uma relação.<br /><br />Molly tem 19 anos e é filha do cantor com Lisa Moorish, com quem ele teve um caso enquanto era casado com Patsy Kensit. Liam ainda tem outra filha, Gemma, com a qual acredita-se que ele também nunca tenha se encontrado.<br /><br />Em fevereiro deste ano, o cantor falou ao jornal The Mirror que nunca havia conhecido Molly, mas sabia que ela estava bem e lhe dava ajuda financeira. Ele também afirmou que nunca foi informado se ela queria conhecê-lo.</p> 2018-05-24T17:49:00-03:00 Variedades Wanderléa cancela shows por causa da greve dos caminhoneiros variedades/noticia/2494551/wanderlea-cancela-shows-por-causa-da-greve-dos-caminhoneiros/ <p>Os protestos de caminhoneiros, que entram em seu quarto dia nesta quinta-feira, 24, já provocam consequências no meio musical. A cantora Wanderléa anunciou o cancelamento de duas apresentações que faria em Vitória (ES) nesta sexta-feira, 25 e no domingo, 27. A suspensão das sessões precisou acontecer porque cinco caminhões que carregavam os cenários do shows já estão há dois dias na estrada, impedidos de seguir pelos bloqueios de caminhões.<br /><br />O espetáculo 60! Década de Arromba é um documentário musical, estrelado por Wanderléa, e dirigido por Frederico Reder. Além de 24 atores e uma orquestra, a superprodução conta com 20 cenários, 10 toneladas de material cênico e mais de 300 figurinos, material essencial para que as apresentações no Shopping Vila Velha aconteçam.<br /><br />Já o cantor Lenine, para não ter que cancelar seu show em São Paulo nesta sexta-feira,25, modificou toda a logística de transporte de sua equipe. Parte de seus músicos viriam a capital paulista de avião, porém, a ameaça de falta combustível para aeronaves em diversos aeroportos do País, levou à decisão por transportar todos de ônibus.<br /><br />A mesma troca foi feita para o transporte dos equipamentos da apresentação, que antes seriam encaminhados ao Tom Brasil (local do show) de caminhão. A passagem de ônibus e carros nas rodovias não estão sendo obstruídas pelos caminhoneiros em protesto.</p> 2018-05-24T17:47:00-03:00