Representantes da Secretaria de Estado da Educação e da APP-Sindicato se reuniram nesta segunda-feira (28), em Curitiba, para debater a pauta das reivindicações da categoria. Apesar das dificuldades desse início de gestão, o secretário da Educação, Flávio Arns, ressalta o compromisso de estudar todas as propostas discutidas.

:NoticiasRelacionadas:

A Seed trabalha com uma proposta de dividir a equiparação salarial em quatro vezes, com a primeira a ser paga no segundo semestre deste ano. "A partir desta discussão vemos se essa proposta pode ser aprimorada ou não. A palavra final fica sempre com o governador", disse Arns.

O secretário informou que irá valorizar quem trabalha na educação e que tudo deve ser feito de maneira legal. Os itens discutidos na reunião foram a equiparação salarial, a ação direta de inconstitucionalidade, vagas destinadas a afro-descendentes em concursos públicos, progressão e promoções dos servidores da educação, bolsa auxílio para os cursistas do Programa de Desenvolvimento Educacional (PDE), professores que lecionam no sistema carcerário, licenças especiais, profissionais do Quadro Próprio do Poder Executivo (Qppe), documentadores escolares, atestados médicos, lei do sistema estadual de ensino, reconhecimento do mestrado e doutorado, ampliação da hora-atividade, ensino fundamental de nove anos e Processo de Seleção Simplificado (PSS).

Estiveram presentes o vice-governador do Paraná e secretário de Educação Flávio Arns, o diretor geral da Seed, Jorge Wekerlin, a superintendente da Educação, Meroujy Cavet, o superintendente de Desenvolvimento Educacional, Jaime Sunyê Neto, o assessor da vice-governadoria, Paulo Schimdt, o chefe de gabinete da Seed, Cilos Vargas, o chefe do GRHS, Arnaldo Moreira de Matos, a presidente da APP Sindicato Marlei Fernandes e diretores da APP. Uma nova reunião foi marcada para o dia 4 de abril.

Participe e comente