O verão finalmente chegou em Curitiba e região, com aquele clima típico chuvoso e úmido entre dias de extremo calor. Essas são as características climáticas favoritas das aranhas, principalmente da aranha-marrom, que se instala e se prolifera rapidamente em lugares escuros, quentes e secos.

A cada ano as ocorrências de acidentes com animais peçonhentos aumentam, assim como as notícias e alertas. Na estação mais quente do ano, as aranhas-marrons, cientificamente chamadas de Loxosceles, são a principal causa de acidentes, sendo que, segundo notícia do jornal Bem Paraná publicada no início de novembro, o número de ocorrências de acidentes com animais peçonhentos chega a crescer 75% em Curitiba no verão.

Além da preocupação com infestações de baratas, mosquitos e outras pragas, é preciso ter a atenção dobrada com os aracnídeos, pelo fato de serem extremamente nocivos. Segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), nos últimos 5 anos, registrou-se uma média de 6 ocorrências de picada de animais peçonhentos em Curitiba, por dia. Isso significou um aumento de 75,3% em comparação às outras estações do ano.

As “aranhas-marrons” (Loxosceles sp) são muito comuns em Curitiba, Região Metropolitana e Litorânea, região de Irati, Ponta Grossa, Guarapuava, União da Vitória, Pato Branco e Jacarezinho, ocorrendo em menor frequência no restante do Estado. Apesar de não serem agressivas, são animais de hábitos noturnos, por isso são menos percebidas neste período do dia.

O site da Secretaria da Saúde do Governo do Paraná informa sobre algumas características e hábitos da aranha-marrom. No ambiente externo, vivem debaixo de cascas de árvores, em folhas secas, em buracos, em telhas e tijolos empilhados, muros velhos e outros. Dentro das casas, ficam atrás de quadros, armários, entre livros, caixas de papelão e outros materiais que não são muito remexidos. Como se alimentam de pequenos animais como o tatuzinho e principalmente insetos, como formigas, pulgas, traças, preferencialmente cupins, as aranhas-marrons saem em busca de alimento à noite, e é neste momento que podem se esconder em roupas, toalhas, roupas de cama e calçados. Os acidentes acontecem quando a pessoa, ao se vestir, ou mesmo durante o sono, comprime a aranha contra a pele, que só pica quando se sente ameaçada. Acesse o site da Secretaria de Saúde do Paraná para se informar melhor sobre alterações no local da picada e o primeiro procedimento a tomar nesses casos.

Quais medidas preventivas podemos tomar? Como devo me proteger?

É importante ressaltar a importância de praticar a dedetização, antes que as infestações apareçam ou que as aranhas se reproduzam, inclusive em ambientes de trabalho. Empresas, galpões, depósitos e a região metropolitana são ambientes favoráveis ao aparecimento dessas pragas. Existe hoje no mercado empresas de dedetização credenciadas, que atuam em serviços de pequena média e larga escala, protegendo residências e empresas de pragas, insetos e voadores.

Ao procurar por um empresa de dedetização, é fundamental optar por uma dedetizadora que utilize meios técnicos e eficazes com alta qualidade e durabilidade dos serviços, além de ser uma dedetizadora certificada e autorizada perante aos órgãos públicos fiscalizadores, como licença sanitária e registro no IAP e demais órgãos competentes.

Entrevista com especialistas.
Em nossa entrevista com os diretores da Polinseto Dedetizadora, uma empresa credenciada que atua no mercado de imunização e dedetização de pragas há mais de 15 foram revelados dados sobre o mercado de dedetização. Eles comentam que, no decorrer dos anos de atuação no mercado de dedetização, sempre presenciam o aumento de demanda para dedetização da aranha-marrom no início do verão, sendo que a procura do serviço aumenta três vezes mais durante esse período comparado com outra época do ano, em todo o Paraná. Ressaltam também que em Curitiba e região metropolitana a procura é ainda maior. A proprietária alerta para questões básicas de segurança e prevenção: “Dois procedimentos devem ser feitos nesses casos: análise detalhada que identifica a gravidade/infestação seguido do planejamento do combate. Essas ações devem ser sempre executadas por uma empresa de dedetização devidamente credenciada, que irá, com especialidade, determinar o que é necessário para o extermínio das aranhas-marrons, pois esse serviço está vulnerável a ataques de um animal nocivo e não deve ser feito sem os equipamentos, normas e vestimentas de segurança.”

A Polinseto enfatiza também a tranquilidade que uma dedetização pode proporcionar: poder curtir o verão sem preocupação com a aranha-marrom.

Dados disponíveis no site da Secretaria da Saúde do Paraná (http://www.saude.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=357) informam os locais de atendimento em casos de acidentes. No caso de ocorrência do acidente com a aranha-marrom, deve-se procurar o quanto antes o posto de saúde mais próximo. Se possível levar junto a aranha causadora do acidente, para auxiliar na rapidez do diagnóstico.

LOCAIS DE ATENDIMENTO E INFORMAÇÕES EM CASOS DE ACIDENTES
Telefones Úteis para Curitiba
Curitiba – Centro de Controle de Envenenamentos - CCE – 0800 41 0148
Curitiba – Divisão de Zoonoses e Intoxicações – (41) 3330-4470
Piraquara – Centro de Pesquisa e Produção de Imunobiológicos – CPPI – (41) 3673-8800

EMPRESA CREDENCIADA DE DEDETIZAÇÃO
Para informações de dedetização, entre em contato com a Polinseto por telefone (41) 3256-7625 ou solicite um orçamento sem compromisso por Whatsapp (41) 8484-7625. www.polinseto.com.br

Autor: Rodrigo Seco Schvabe - Me


Participe e comente