Mais de dois mil educadores da rede pública do Paraná se reuniram na manhã desse sábado (18), em Curitiba, para uma assembleia. A maioria dos presentes optou pela suspensão da greve, mas pela continuidade das mobilizações.

De acordo com a APP-Sindicato, que representa a categoria, a luta contra as reivindicações dos professores, como a hora-atividade e a distribuição de aulas, continuam, além de pautas em âmbito nacional: a reforma da Previdência e Trabalhista.

O presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão, reconheceu e registrou o esforço dos trabalhadores na luta, durante o grande ato nas ruas de Curitiba e das cidades paranaenses. "É um período histórico no Brasil. A nossa categoria está reconhecida nacional e internacionalmente pela resistência. No Paraná, vamos continuar resistindo às imposições do governo do Estado, com o apoio da sociedade contra esse projeto autoritário que recai na comunidade escolar", declarou.

Na assembleia, ficou decidida que será mantida a Coordenação de Mobilização Estadual da APP para organizar as ações contundentes para o próximo período de luta, com calendário que ainda será definido.

Divulgação APP-Sindicato
A maioria dos educadores decidiu pelo fim da greve em assembleia nesse sábado (18)

 

Participe e comente