A Operação Independência, deflagrada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), terminou na noite de domingo (10), com redução no número de acidentes, feridos e mortos na região de Maringá, segundo o relatório divulgado na manhã desta segunda-feira (11).

De 6 a 10 de setembro, a PRF registrou 25 acidentes – número 51% menor que o do ano passado, quando foram registrados 51. O número de feridos também caiu de 49 para 22 neste ano e o índice de mortes foi o que apresentou a maior queda: 66% menos que em 2016.

As duas mortes, que aconteceram em Maringá, foram de um único acidente, no Contorno Norte (BR-376), na noite de sexta-feira (8): um caminhão colidiu no Fiat Palio de João Satiro Vitalino Filho, de 70 anos, e de Maria de Lourdes Satiro Vitalino, de 63. Os dois ocupantes do veículo morreram na hora. O caminhoneiro disse à PRF que não conseguiu frear a tempo, quando o Palio entrou na frente do caminhão para acessar o retorno.

(Vítimas de acidente no Contorno Norte estavam indo para festa em família. Foto: André Almenara)

No restante das rodovias do Estado também houve mortes. Foram duas em São José dos Pinhais, duas em Rio Azul e uma em Cascavel. Na maior parte dos acidentes, a PRF informou como causa presumível do acidente a falta de atenção, inclusive no caso do Contorno Norte de Maringá.

Autuações

Durante a operação, foram flagrados 943 motoristas excedendo o limite de velocidade. Isso representa um aumento de 44% em relação ao período de operação em 2016, quando 658 condutores foram autuados.

As notificações por ultrapassagem indevida tiveram uma redução de 20%, passando de 143 autuados em 2016 para 115 condutores infratores em 2017.

Conforme a PRF, a fiscalização contra ilicitudes também foi ampliada. Os policiais apreenderam cerca de meia tonelada de maconha em um GM Kadett na BR-369, em Cornélio Procópio e, no dia seguinte, conseguiram prender os ocupantes do veículo, que haviam abandonado o carro e fugido.

Participe e comente