A Vigilância em Saúde capturou cerca de 300 escorpiões amarelos em Jussara (a 66 quilômetros de Maringá) somente durante a semana passada. O bairro com mais incidência é o Conjunto Graciosa. O maior problema, aponta o diretor da Vigilância, Josafá José da Silva, é o acúmulo de lixo e materiais inservíveis nos quintais das residências.

Neste ano, 57 pessoas já foram picadas pelo animal peçonhento na cidade. Uma das vítimas, Lucas Diego Godinho Alves, de 4 anos, foi internado no Hospital Universitário (HU) de Maringá, porém não resistiu e morreu no dia 26 de agosto.

Segundo Silva, neste ano já foram realizados cinco arrastões na cidade, onde foi feito o recolhimento de materiais que são armazenados pelos moradores, porém não são utilizados, como telhas e lajotas, que se tornam abrigo dos escorpiões.

De acordo com ele, somente do dia 28 de setembro até o dia 1º deste mês, 250 toneladas de entulhos foram removidas dos quintais. "Agora a gente está entrando com uma medida mais dura a pedido do Ministério Público. Estamos notificando os moradores e eles poderão ser multados", explica. A multa varia de R$ 250 a R$ 1.525.

Para auxiliar na captura dos escorpiões, a Vigilância em Saúde estuda implantar uma equipe noturna de agentes. "Eles são animais noturnos e existe uma lanterna especial para capturá-los. É uma luz que clareia e dá para ver ele de longe", explica Silva.

A recomendação é que a população não armazene lixo ou materiais inservíveis que possam servir de abrigo para o escorpião.

Foto: Ilustrativa/EBC



Participe e comente