Um homem de 49 anos foi preso nesta sexta-feira (17) acusado de estupro. Ele teria abusado quatro vezes de uma menina de 9 anos em Marialva (a 20 quilômetros de Maringá), conforme o Conselho Tutelar.

A Polícia Civil (PC) iniciou as investigações em fevereiro e somente na manhã de hoje, por meio de um mandando de prisão, encaminhou o suspeito para a delegacia, mas ele negou o abuso, que se enquadra na Lei. 2.015/09, que trata dos crimes contra a dignidade sexual e equipara crimes de estupro, atentado violento ao pudor e atos libidinosos.

Conforme informações do investigador Carlos Henrique Fernandes de Souza, a menina morava com os pais e os tios em uma propriedade rural na Estrada Roxa, situada em Marialva. A família, que é analfabeta, trabalha com a produção de uva, e o acusado também morava com eles, auxiliando em questões que os familiares não compreendiam, como medição de veneno, por exemplo.

Segundo o investigador, a menina relatou aos psicólogos do Conselho Tutelar que foi abusada quatro domingos seguidos pelo homem. "Ela contou que ele a levava para o quarto, coloca vídeos pornográficos e pedia para ela tirar a roupa, ficar de quatro, beijar o pênis dele, entre outras coisas", descreveu Souza.

Para que a vítima não contasse para ninguém, ele a ameaçava, conforme a PC, dizendo que mataria ela e seu pai. Ele também dava dinheiro para a criança, cerca de R$ 5 por vez. Com medo, a menina pediu para ir morar com a tia, residente na cidade, e contou para ela as práticas do homem.

Diante da acusação, a tia procurou o Conselho Tutelar, que registrou o boletim de ocorrência na delegacia. As investigações foram realizadas e o mandado de prisão expedido, sendo preso o suposto autor nesta sexta-feira.

Ele, que não tem passagens pela polícia, nega o crime, mas segue preso na delegacia de Marialva, onde deve responder por estupro de vulnerável.

Participe e comente